‘Abuso de autoridade’, conclui delegado sobre PM que agrediu frentista em Abadia

PM aparece em vídeo agredindo frentista de posto em Abadia | Foto: Reprodução
PM apareceu em vídeo agredindo frentista de posto em Abadia | Foto: Reprodução

Filmado agredindo o frenstita de um posto de combustíveis em Abadia de Goiás, o soldado da Polícia Militar Jhonathan Martins Borges foi indiciado nesta sexta-feira, 22, por abuso de autoridade.

Responsável pelo caso , o delegado Arthur Fleury, após relatar ao frentista que havia esquecido dinheiro e cartão de débito em casa, “o policial ofereceu de maneira irônica a arma como garantia de pagamento até ir à casa e buscar o cartão”. Segundo o delegado, o frentista disse que aceitaria a proposta, o que irritou o PM, que afirmou que, “se a vítima ficasse com a pistola, seria presa”.

Depois desse desentendimento, o policial deixou o estabelecimento sem pagar e afirmou que voltaria após buscar o cartão. No retorno, ele desferiu um tapa no frentista e, agressivo, finalizou o pagamento. “Isso morre aqui, você está entendendo? Você está se fazendo de bobo. Se isso aqui sair daqui….”, ameaçou o PM.

LEIA MAIS: Suspeito de torturar, agredir e trancar o pai de 74 anos é preso em Goiânia

O processo concluído foi encaminha à Justiça e à Corregedoria da Polícia Militar, que também vai apurar a conduta do servidor. “Ficou comprovado que houve um abuso de autoridade, que o policial se excedeu. Se ele tivesse sido desrespeitado, desacatado, o que não ficou comprovado, ele teria que ter dado voz de prisão, não agredido o homem”, afirmou.

O processo foi concluído e remetido ao Poder Judiciário. O delegado também encaminhou uma cópia do processo à Corregedoria da Polícia Militar, que também vai analisar a conduta do servidor em prazo máximo de 30 dias.

Agora

O PM, que mora em Abadia, continua trabalhando no serviço operacional em Goiânia. Já o frentista pediu demissão e se mudou da cidade. O delegado, no entanto, garantiu que não houve ameaças e que o policial coopera com a investigação.

Acompanhe o Folha Z no Facebook, Instagram e Twitter

Comentários do Facebook