Adolescente é torturada por quatro ‘amigas’ em Trindade

Adolescente teria sido torturada por ciúme | Foto: Divulgação/Polícia Civil
Adolescente teria sido torturada por ciúme | Foto: Divulgação/Polícia Civil

A Polícia Civil (PC) de Trindade, Região Metropolitana de Goiânia, apreendeu nesta segunda-feira, 03, quatro adolescentes acusadas de torturar uma jovem de 14 anos. Segundo a delegada responsável pelo caso, Renata Vieira, a vítima era amiga das suspeitas.

As menores, que têm entre 13 e 16 anos anos, planejaram todo o crime na última terça-feira, 27, em reunião na casa de uma delas. A delegada disse que nesse dia elas ainda cavaram uma cova onde a vítima seria enterrada. Para atrair a jovem, as meninas a convidaram para uma festa na quinta-feira à tarde.

No local, a vítima foi agredida, amarrada e torturada. “Elas colocaram absorvente sujo na boca da vítima e a agrediram muito, com muita violência, com facão e martelo. Bateram com o martelo na cabeça da vítima, jogaram ela várias vezes na cova que elas tinham feito e cortaram um tendão no braço dela”, disse a delegada.

LEIA MAIS: Adolescentes espancam guarda municipal no Lago das Rosas

A menina, que chegou a vomitar durante a sessão de tortura, ficou cerca de três horas em poder das suspeitas. Ela só conseguiu escapar quando uma delas foi ao banheiro lavar as mãos que estavam  sujas com o sangue da jovem agredida. “Ela conseguiu fugir pulando a casa de um vizinho e pediu ajuda. O vizinho acabou chamando a Polícia Militar”, descreve Renata.

Motivação

De acordo com a Polícia Civil (PC), a motivação do crime seria ciúmes que a vítima estaria organizando uma festa de 15 anos com a ajuda de um ex-namorado de uma das acusadas.

Em entrevista à TV Anhanguera, a vítima explicou que o motivo foi “inveja”. “Elas falaram que era inveja do meu aniversário. Eu chamei o ex-namorado dela e ele ficou de ajudar na liberação”, disse.

A ação das adolescentes foi filmada por elas. Segundo Renata, a agressão começou com duas jovens e uma terceira começou a gravar a sessão de tortura.

Acompanhe o Folha Z no Facebook, Instagram eTwitter

Comentários do Facebook