Sem receber o Passe Livre em 2018, alunos da UFG convocam protesto

Alunos da UFG convocam manifestações contra atrasos do Passe Livre em Goiás | Foto: Divulgação/ DCE-UFG
Alunos da UFG convocam manifestações contra atrasos do Passe Livre em Goiás | Foto: Divulgação/ DCE-UFG

Estudantes da Universidade Federal de Goiás (UFG) estão inconformados com o atraso no repasse do Passe Livre Estudantil (PLE) em 2018 e planejam várias manifestações para protestar por uma solução do problema.

O ato mais recente foi convocado por alunos independentes dos grêmios estudantis para as 19h desta segunda-feira, 19, em frente à Faculdade do Direito da UFG, na Praça Universitária, em Goiânia.

“Traga seu cartaz, se não tiver cartaz, traz só seu corpo combativo mesmo, será mais que suficiente”, diz a convocação compartilhada pelo Facebook.

publicidade

Os alunos da UFG reclamam que a verba ainda não foi repassada em 2018, resultando em um gasto de R$ 8 diários com passagens no trajeto para as aulas, que retornaram na última terça-feira, 13.

DCE

De acordo com a coordenadora geral do Diretório Central dos Estudantes (DCE) da UFG, Rebeca Calgaro, a maioria dos alunos da universidade estão na mesma situação.

“Eu mesma e vários outros membros do DCE ainda não recebemos desde novembro de 2017. Temos informação de alunos da UFG e da rede básica que já reprovaram por não terem condições de pagarem as passagens”, disse.

Ao Folha Z, Rebeca relatou que o DCE participará da manifestação desta terça e continuará realizando “catracaços”. Nesses atos, os manifestantes param os ônibus que chegam ao campus e liberam a entrada dos passageiros pelas portas traseiras, sem pagar.

Os protestos, segundo a coordenadora do DCE, continuarão até que o depósito do passe seja regularizado.

LEIA MAIS: Após assalto na UFG, PM prende suspeito e apreende arma de fogo

PUC

Mas o problema não é exclusivo dos estudantes da UFG. Cleuder Silva, de 18 anos, estuda Publicidade e Propaganda na Pontifícia Universidade Católica de Goiás (PUC-GO) e também está sendo obrigado a pagar do próprio bolso as passagens de ônibus para a faculdade.

Segundo ele, ninguém recebeu o passe referente a março, que deveria ter sido depositado até o décimo dia útil do mês, na última quarta-feira, 14.

As aulas na PUC retornaram no início de fevereiro e, enquanto alguns colegas receberam o Passe Livre de fevereiro, Cleuder ainda não contou com o subsídio do Governo de Goiás em 2018.

Governo

Segundo a Secretaria Estadual de Governo (Segov), o passe não foi depositado no dia 14 devido a checagens de  informações de estudantes, como créditos acumulados e pessoas falecidas.

Por meio de nota, a assessoria de comunicação da pasta relatou que o prazo desta segunda-feira, 19, foi cumprido e o pagamento para todos os estudantes que realizaram o recadastramento em fevereiro foi realizado às 14h desta segunda. O valor já deveria estar disponível para os estudantes meia hora após o depósito.

Segundo a Segov, o repasse será normalizado a partir do 10º dia útil de abril.

Confira a íntegra da nota da secretaria: 

“Sobre o crédito do Passe Livre Estudantil no mês de março, temos a informar:

1)      Visando promover maior transparência nas despesas públicas, excepcionalmente em março, novas questões internas de checagem das informações dos estudantes impediram que o crédito fosse efetivado no 10º dia útil, que neste mês foi dia 14;

2)      Entre as checagens estava o abatimento dos créditos acumulados (mais de R$ 700 mil) nas carteirinhas; e também o cruzamento de dados junto à GoiásPrev de pessoas falecidas;

3)      Por esse motivo, a apuração do valor a ser depositado para cada estudante prejudicou o trâmite do processo e também do pagamento;

4)      Excepcionalmente, portanto, em março os créditos estarão disponíveis nesta segunda-feira (19);

5)      A partir de abril, com estas checagens já em curso, o pagamento voltará ser realizado no 10º dia útil.

(Comunicação da Secretaria de Governo)”

ATUALIZAÇÃO

Mesmo com o depósito das passagens, a manifestação continua. Segundo Leiane Godoi, estudante de pedagogia da UFG, um ato pacífico será realizado no Setor Universitário, com faixas e palavras de ordem.

“[O depósito nesta segunda, 19] não anula o atraso, as várias justificativas pífias dadas, até mesmo atraso por erro em cadastros, portanto, o movimento será continuado, pois é nosso dever como estudantes universitários nos fazer ser ouvidos e conscientizar o governo de que nós não estamos à mercê de seus mandos e desmandos”, afirmou Leidiane.

Acompanhe o Folha Z no Facebook, Instagram e Twitter