Alunos da Unifan conhecem armamentos e estrutura do Bope Goiânia

Alunos do 1º e 3º período do curso de Gestão em Segurança Pública da Faculdade Alfredo Nassar posam para foto junto à equipe do batalhão e professores | Foto: Reprodução
Alunos do 1º e 3º período do curso de Gestão em Segurança Pública da Faculdade Alfredo Nassar posam para foto junto à equipe do Bope Goiânia e professores | Foto: Divulgação

Visando conhecer os sistemas de segurança pública em Goiânia, alunos do curso de Gestão em Segurança Pública da Faculdade Alfredo Nasser (Unifan) visitaram as instalações do Batalhão de Operações Especiais (Bope), neste último sábado, 5.

Durante a visita ao Bope Goiânia, os alunos conheceram toda a estrutura, histórico, preparação e formação para integrar à unidade.

Eles também tiveram oportunidade de entender melhor a como sua área de atuação dos policiais e suas atribuições e ações de integração com a comunidade.

publicidade

LEIA MAIS: Alunos de Medicina da Unifan farão prática no sistema público de Senador Canedo

A estrutura
O primeiro tenente Robson palestrou aos visitantes, que aproveitou para apresentar a eles os equipamentos e armamentos utilizados pelos operadores táticos e atiradores de precisão, também conhecidos como snipers.

Na ocasião, eles estavam acompanhados pelo coordenador do curso, coronel Sales, além dos professores coronel Silvio e major Antonio.

O grupo foi orientado pelo comandante do Batalhão, tenente-coronel Hrillner.

Bope Goiânia e Segurança Pública
Segundo explica o coordenador do curso, esse tipo de visita auxilia os alunos a vivenciarem com mais precisão a realidade de nossos sistemas de segurança pública.

Ele destacou ainda as principais qualidades que o profissional da área precisa desenvolver:

“O especialista em Segurança Pública precisa ter iniciativa para agir adequadamente em diversas situações, além de conhecimento apurado, senso de liderança, adaptação, negociação, planejamento, trabalho em equipe, inovação, organização e otimização do gerenciamento de recursos e de situações de crise”, disse o coronel Sales.

Ele ainda ressaltou que é necessário “buscar desenvolver habilidades para a elaboração de estudos, diagnósticos e pesquisas aplicadas em Segurança Pública”.

Acompanhe o Folha Z no FacebookInstagramTwitter