Em Aruanã, 164 kg de pirarucu de pesca predatória são apreendidos

Pirarucu é espécie fragilizada pela ação dos pescadores predatórios | Foto: Divulgação
Pirarucu é espécie fragilizada pela ação dos pescadores predatórios | Foto: Divulgação

A Secretaria de Meio Ambiente, Recursos Hídricos, Cidades, Infraestrutura e Assuntos Metropolitanos (Secima) apreendeu na madrugada desta sexta-feira (6) 164 kg de pirarucu em Aruanã. Os fiscais encontraram a carga com dois pescadores na cidade.

Os homens foram autuados em flagrante e multados em R$ 11.280. Após a autuação e o pagamento de fiança, os pescadores predatórios foram liberados e ainda responderão pelo crime.

LEIA MAIS: Veja como fica a cobrança do IPVA em Goiás para carros com mais de 10 anos

publicidade

Um agravante no caso foi este ser o período da piracema, fato contido no Artigo 35 do Decreto Federal nº 6514/2008. No texto, está prevista multa para pesca em “período ou local no qual seja proibida” no valor de “R$ 700 a R$ 100 mil, com acréscimo de R$ 20 por kg ou fração do produto da pescaria”.

Piracema

A palavra piracema vem do tupi e significa “subida do peixe”. O processo recebe esse nome porque, todos os anos, os animais nadam rio acima para realizar sua desova. Dessa maneira, a pesca neste período torna-se ainda mais nociva para diversas espécies aquáticas.

A operação foi realizada em parceria com o Batalhão Ambiental da Polícia Militar pela equipe do Posto Rio Tesoura.

Acompanhe o Folha Z no Facebook, Instagram e Twitter