Assassino confesso deu entrevista fingindo estar preocupado com esposa

Estudante e assassino confesso eram evangélicos e nem mesmo familiares desconfiavam do relacionamento abusivo | Foto: Reprodução/Facebook
Estudante e assassino confesso eram evangélicos e nem mesmo familiares desconfiavam do relacionamento abusivo | Foto: Reprodução/Facebook

A tragédia da morte de uma estudante de pedagogia Letícia Bruna Lopes Santos, de apenas 19 anos, chocou Aparecida de Goiânia. O marido, Lucas Luciano de Sousa Silva, confessou ter sido o assassino da jovem. Antes, porém, ele enganou a família e até mesmo a imprensa. Mas não a polícia.

Familiares de Letícia registraram o desaparecimento na terça-feira, 25, já que a jovem não era vista desde a noite anterior, quando saiu para ir à faculdade Alfredo Nasser, em Aparecida. A essa altura, a família nem desconfiava do marido, a quem consideravam muito atencioso.

Acreditando não ser suspeito do crime, Lucas chegou a conceder entrevista à TV Anhanguera explicando a situação e pedindo ajuda do público na procura de Letícia. “A gente foi no HGG, no Samu, no Upa [sic]. A gente correu Goiânia a madrugada inteira e não tinha entrada nenhuma nesses hospitais”, afirmou ao vivo na televisão.

LEIA MAIS: Menor anuncia arrastão em ônibus e passageiros reagem em Aparecida de Goiânia

Lucas deu entrevista ao lado do pai de Letícia pedindo ajuda para localizar a vítima | Foto: Reprodução/TV Anhanguera
Lucas deu entrevista ao lado do pai de Letícia pedindo ajuda para localizar a vítima | Foto: Reprodução/TV Anhanguera

Pego na mentira

Mas a Polícia Civil já trabalhava com a hipótese de que o marido seria o assassino. Isso porque o corpo da vítima havia sido localizado em um matagal a 100 metros de onde o casal morava no Setor Oriente Ville.

Segundo o delegado regional de Aparecida de Goiânia, André Fernandes, Lucas foi pego em sua mentira. “A gente já tinha elementos demonstrando que era suspeito do crime. Ele foi à delegacia pedir mais empenho na investigação, mas acabou sendo preso e confessando o crime”, afirmou ao portal “G1”.

Ao ser confrontado, o vendedor de 21 anos confessou ter esganado a mulher por causa de uma suposta traição. Depois da confissão ser divulgada, amigos da vítima e membros da igreja evangélica frequentada pelo casal relataram desconfiar de agressões e abusos cometidos por Lucas nos últimos meses.

Agora, o assassino confesso responderá por homicídio qualificado.

Acompanhe o Folha Z no Facebook, Instagram e Twitter

Comentários do Facebook