Baixo efetivo da Polícia Civil em Aparecida de Goiânia é um problema | Foto: Divulgação / PCGO
Baixo efetivo da Polícia Civil em Aparecida de Goiânia é um problema | Foto: Divulgação / PCGO

Aparecida de Goiânia está entre as cidades mais afetadas pelo baixo efetivo da Polícia Civil em Goiás.

A informação é do presidente do Sindicato de Policiais Civis de Goiás (Sinpol), Paulo Sérgio Alves de Araújo.

Segundo informações repassadas por ele à Folha Z, Aparecida tem, ao todo, 197 policiais.

Esse número inclui cada Agente de Polícia, Escrivão, Papiloscopista e Delegado atuando no município.

Além disso, não há substitutos para cobrir a ausência daqueles que estão em licença médica, licença maternidade, licença prêmio e férias.

Eles precisam atender toda a cidade, que, segundo dados de 2019 do IBGE, já conta com 578.179 habitantes.

De acordo com Paulo, Goiás precisaria de 10 mil policiais civis para atender a demanda de autuações e investigações em todas as delegacias do Estado.

Delegacias

Reinauguração Delegacia Regional Aparecida
2ª Delegacia Regional de Aparecida | Foto: Reprodução

E a situação dos distritos também preocupa.

Na 1ª Delegacia de Polícia de Aparecida, segundo o presidente do Sinpol, existe até uma carceragem irregular.

Outro problema é o acúmulo de carros e motos apreendidos nas ruas, à céu aberto, na região próxima ao 1º DP e à 2ª Delegacia Regional de Polícia.

A situação foi mitigada com uma reforma, finalizada nesta semana, na sede da 2ª DRP.

Mas, para o Sinpol, uma atuação enérgica é necessária para equipar a Polícia Civil em Aparecida, que está ao lado de Anápolis, Jataí e Entorno do Distrito Federal entre as regiões mais deficitárias do Estado.

Complexo Prisional de Aparecida será ampliado em 6 mil vagas


Acompanhe tudo que acontece em Aparecida de Goiânia seguindo o Folha Z no Instagram (@folhaz), no Facebook (jornalfolhaz) e no Twitter (@folhaz)

Comentários do Facebook