Bastidores de Brasília com José Marcelo

Noticias do Poder

Renan Calheiros, presidente do Senado / Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom
Presidente do Senado Renan Calheiros (PMDB) / Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom

Em festa 1

As cúpulas do PT e do governo avaliaram como um gol de placa a estratégia de levar o ex-presidente Lula a Brasília na quarta-feira para uma reunião com o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), o vice-presidente Michel Temer (PMDB), ministros e o ex-presidente José Sarney. Foi mais que um encontro apenas para discutir alternativas à crise econômica e contornar a crise política. A avaliação é de que o grupo demonstrou força, volume e, principalmente, mostrou ao presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ) que ele pode acabar se desgastando e perdendo terreno no partido, se mantiver o confronto aberto com o Palácio do Planalto.

Em festa 2

A estratégia ao levar o ex-presidente Lula para falar diretamente com o presidente do Senado Renan Calheiros foi com o intuito de atrair cada vez mais o senador para o lado do governo e isolar cada vez mais o presidente da Câmara Eduardo Cunha e ofuscar o anúncio oficial de instauração da CPI dos Fundos de Pensão, na Câmara, com o PT completamente fora da comissão. Foi também uma forma de o governo dizer que apoia as sugestões de medidas anti-crise propostas por Renan, que vai ser cada vez mais afagado, de agora em diante. É que todos os projetos da pauta-bomba aprovada na Câmara terão de ser avaliadas no Senado. Lá, Renan anunciou que vai barrar tudo que aumenta gastos públicos, nesta época de crise.

Deputado federal Eduardo Cunha (PMDB), presidente da Câmara
Deputado federal Eduardo Cunha (PMDB), presidente da Câmara

Em festa 3

E a semana foi mesmo de boas notícias para o Palácio do Planalto. O governo recebeu com alívio a informação de que o ministro Augusto Nardes, do Supremo Tribunal Federal fez novos questionamentos a respeito das contas da presidente Dilma Rousseff referentes a 2014. Isso significa que o governo vai ter até o fim do ano para levantar os dados. Até lá, o Planalto espera que a crise política tenha arrefecido, que o presidente da Câmara, Eduardo Cunha tenha perdido poderes e que a tese de impeachment tenha perdido força. No mínimo, segundo uma assessora do Palácio, o governo entendeu que as contas não podem servir de base para pedir impeachment neste momento de nervos aflorados e de manifestações marcadas para todo o país.

Desvio

Uma empresa privada e cinco pessoas físicas – entre elas Oscar Jucá Neto ( filho do senador Romero Jucá), ex-diretor financeiro da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) – devem responder judicialmente por irregularidades no pagamento de R$ 8,2 milhões. O pedido consta de uma ação por improbidade administrativa apresentada pelo Núcleo de Combate à Corrupção do Ministério Público Federal (MPF) em Brasília. Investigações preliminares revelaram irregularidades tanto na definição do valor a ser pago quanto na forma como foi feita a ordem bancária que viabilizou a transferência dos valores da empresa pública para a companhia Renascença Armazéns Gerais LTDA considerada, à época dos fatos, credora de uma dívida que foi questionada por anos na esfera judicial.

Ajude aí…

E os procuradores do Ministério Público Federal comemoram o sucesso da campanha para arrecadas um milhão e meio de assinaturas à proposta de criação de 19 leis de iniciativa popular de combate à corrupção. A iniciativa é do MPU, com base nas investigações da operação Lava-Jato e no levantamento que mostra que menos de três por cento das investigações de denúncias de corrupção se transformam em condenação dos culpados. Frustrados com o fato de os grandes escritórios de advocacia abusarem das brechas legais para beneficiar os clientes, os procuradores querem criar projetos, em parceria com a sociedade, para endurecer a legislação, facilitar condenações, tornar mais ágil a retomada do dinheiro desviado e ampliar as penas. Em todos os estados as procuradorias colhem assinaturas, mas quem quiser, pode acessar o site, imprimir um formulário, assinar e enviar pelos Correios. O endereço é http://www.combateacorrupcao.mpf.mp.br/10-medidas.

Fale conosco: [email protected]

Comentários do Facebook