BBC denuncia suposta prática violenta durante curso da Rotam em Goiás

BBC repercute aluno de curso da Rotam que teve brasão cravado no peito | Foto: Reprodução/BBC
BBC repercute aluno de curso da Rotam que teve brasão cravado no peito | Foto: Reprodução/BBC

Publicada na última terça-feira, 19, matéria da BBC Brasil denuncia trotes e agressões dentro das polícias de elite brasileiras.

Um dos casos relatados é o que teria acontecido na semana passada com um soldado que fazia o curso da Rotam (Rondas Ostensivas Táticas Metropolitanas) de Goiás.

De acordo com o texto, o homem teve o brasão de metal do batalhão especial cravado no peito após concluir o curso de formação.

publicidade

Procurado pelo Folha Z, o assessor de comunicação da Polícia Militar de Goiás, tenente-coronel Marcelo Granja, negou que a prática seja institucionalizada.

Segundo ele, a corporação não admite agressões de nenhuma natureza. Seriam parte da rotina apenas atividades físicas e psicológicas específicas para formação das forças especiais.

“[O treinamento] leva ao extremo o psicológico do policial, porque ele não pode falhar quando estiver sobre estresse altíssimo”, disse o assessor.

'Não é institucional', diz PM após denúncia da BBC de violência na Rotam | Foto: Divulgação/PMGO
‘Não é institucional’, diz PM após denúncia da BBC de violência na Rotam | Foto: Divulgação/PMGO

Curso da Rotam

Sobre a prática de cravar o brasão, o tenente-coronel afirmou que se trata de um caso isolado.

“Todo curso de operações especiais faz isso. Mas os cursos especializados aqui em Goiás não têm, pode ter acontecido um ou outro caso”, afirmou.

De acordo com ele, é uma opção dos próprios policiais no ato da formatura.

“Se aconteceu na Rotam em Goiás, pode ter sido pelo fato de aquele policial já ter ‘operações especiais’ e, por estar fazendo outro curso especializado, também quer ser cravado daquela forma”, comentou.

LEIA MAIS | Carros mais roubados em Goiás: dois modelos são os maiores alvos

Para mais atualizações de notícias de Goiás, siga o Folha Z no Facebook.