Tragédia em Itumbiara: bebê morre atropelado por primo, que é preso

Criança de 1 ano morreu após ser atropelada em festa de família em Itumbiara | Foto: Reprodução
Criança de 1 ano morreu após ser atropelada em festa de família em Itumbiara | Foto: Reprodução

Uma tragédia familiar chocou a cidade de Itumbiara no último sábado, 14.

Ao sair de uma confraternização, um gesseiro de 33 anos atropelou acidentalmente e matou a prima de 1 ano.

Ele atingiu a menina com a traseira do carro no momento em que manobrava o veículo.

A família chegou a acionar o Corpo de Bombeiros, mas a criança já chegou sem vida ao hospital.

Ruf Medicina 300 x 250

Após o atropelamento, o homem acabou preso em flagrante por homicídio culposo na direção de veículo.

No caso culposo, não há intenção de matar. O homem, porém, foi autuado com agravante pela ingestão de bebida alcoólica.

Isso porque, segundo, Vinícius Penna, delegado responsável pelo caso, o homem “confessou ter tomado uma lata de cerveja”.

Após um alvará, ele acabou solto ainda no domingo, 15.

Defesa

E, entrevista ao “G1”, o advogado do gesseiro, Maércio Venâncio Machado, afirmou que o seu cliente é surdo e não viu a criança.

Segundo o advogado, o homem está “abalado” e ficou “transtornado” ao saber da morte da criança.

Sobre a ingestão de bebida alcoólica, a defesa afirmou que o homem bebeu somente um “gole numa cerveja”, mas não estava embriagado e não passou pelo teste do bafômetro.

Surdez

O gesseiro tem tinha uma Carteira Nacional de Habilitação (CNH) válida.

De acordo com o Código de Trânsito Brasileiro (CTB), as pessoas surdas são aptas a dirigir.

A única restrição é a obrigação de usar no veículo um adesivo com o símbolo internacional de surdez.

Alvará de soltura e investigação

Concedendo liberdade provisória do homem no domingo, 15, o juiz Sílvio Jacinto Pereira avaliou que ele réu primário e não ofereço riscos à investigação.

O magistrado ainda citou que ele pode receber um perdão judicial, “já que a vítima é parente”.

Já o delegado intimará testemunhas para depoimento dando seguimento à investigação.

O corpo da criança foi enterrado no final da tarde do último domingo, 15, em Itumbiara.

LEIA MAIS: Vídeo mostra suposta professora espancando aluno em escola


Quer receber mais notícias em tempo real?

Mande uma mensagem para o Whatsapp do Folha Z e se cadastre para ter as matérias especiais do Folha Z direto do seu celular!

É só adicionar o telefone do jornal à sua agenda e mandar o seu nome e a seguinte mensagem: “quero notícias em tempo real”.