Bell Marques muda letra de música considerada racista

Cantor terá que mudar letra por causa de racismo
Cantor terá que mudar letra por causa de racismo

Os advogados do cantor Bell Marques se reuniram com a promotora de Justiça Márcia Teixeira para assinar um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC), para garantirem a mudança na letra da música “Cabelo de Chapinha”, que foi acusada de racismo.

A polêmica surgiu por que a canção se refere à mulher como “nega” que deve ir ao salão para fazer “chapinha” no cabelo para seu companheiro.

Segundo Márcia Teixeira, Bell Marques decidiu, junto com os três compositores da música, fazer alteração da letra retirando a referência a chapinha. O cantor vai apresentar uma nova versão posteriormente.

Ainda de acordo com a promotora, o cantor se comprometeu a fazer publicidade contra racismo e machismo. Além disso, também vai produzir cartilhas sobre discriminação praticada contra mulheres e ventarolas para serem distribuídas durante o Carnaval.

Bell usou seu perfil no Facebook para defender a música. Segundo o cantor, essa foi a “forma gentil que o compositor encontrou para enaltecer sua amada e que deveríamos aplaudir”.  O cantor ainda pediu desculpas a quem não conseguiu compreender a intenção, em nome dos compositores Escandurras, Fagner e Gileno, e completou: “Cada um se expressa como sabe”.

Comentários do Facebook