Cerca de 10,1 milhões de pessoas ainda aguardam para saber se terão direito ao benefício do auxílio emergencial de R$ 600.

De acordo com a Caixa Econômica Federal, 5,1 milhões de cadastros estão em análise neste momento.

Além disso, outros 5 milhões de pessoas passam por uma reanálise, porque o cadastro foi considerado inconsistente.

Para esses casos, a Caixa permitiu a correção de informações.

Porém, a reanálise não vale para os 42,2 milhões de cadastros já considerados inelegíveis pela DataPrev.

Como contestar

De acordo com a Caixa, se a resposta ao pedido do benefício for por “dados inconclusivos”, será permitido realizar nova solicitação.

Para fazer a contestação, no site auxilio.caixa.gov.br, o interessado vai clicar em “Acompanhe sua solicitação”; informar o CPF; marcar a opção “não sou um robô” e clicar em continuar.

Cadastros do auxílio emergencial em reanálise podem passar por correção de dados | Foto: Reprodução
Cadastros do auxílio emergencial em reanálise podem passar por correção de dados | Foto: Reprodução

É preciso informar ainda o código enviado por SMS para o celular do beneficiário.

Após esse passo, vai aparecer a mensagem “Auxílio Emergencial não aprovado”, sendo informado também o motivo da não aprovação.

Logo abaixo, são disponibilizados 2 links.

No 1º , é possível “Realizar nova solicitação”, no caso de ter informado algum dado errado.

No 2º, o cidadão deve “Contestar essa informação”, caso julgue que informou os dados corretamente, mas não concorda com o motivo da não aprovação.

Valor pago

A Caixa Econômica Federal pagou R$ 70,8 bilhões de auxílio emergencial, somadas ambas as parcelas, informou nesta 3ª feira (26) o presidente do banco, Pedro Guimarães.

No total, 56,9 milhões de pessoas receberam alguma parcela do benefício desde que o programa foi criado, em abril, para ajudar as pessoas a enfrentar os impactos da crise causada pela covid-19.

Considerando apenas a segunda parcela, que começou a ser paga há uma semana, 44,2 milhões de brasileiros receberam R$ 30,9 bilhões.

Redação com informações da Agência Brasil.

Veja como sacar ou transferir a 2ª parcela do auxílio antecipadamente


Acompanhe a Folha Z no Instagram (@folhaz), no Facebook (jornalfolhaz) e no Twitter (@folhaz)

Comentários do Facebook