Clínica interditada após surto de infecção será reaberta na sexta-feira

Caso de possível morte relacionada ao surto na clínica será investigado (Foto: Reprodução)
Caso de possível morte relacionada ao surto na clínica é investigado (Foto: Reprodução)

Segundo informações do “Mais Goiás”, a clínica interditada após surto de infecção em Goiânia será reaberta na sexta-feira (15). Uma das proprietárias, Alessandra Vitorino Naghettini afirmou que já está organizando a reabertura, mesmo com a intenção da Vigilância Sanitária de avaliar as adequações necessárias no local.

Localizada no Jardim América, a Nefroclínica foi interditada na quinta-feira da semana passada (7) depois de denúncia anônima sobre um suposto surto de infecção. Na segunda (4), quatro pacientes passaram mal durante a hemodiálise.

LEIA MAIS: Secretaria de Saúde confirma surto em clínica no Jardim América

Complicações

A direção da clínica teria considerado baixo o número de pacientes afetados e realizou o procedimento padrão de desinfecção naquela noite, sem encerrar o serviço. Depois, outros pacientes voltaram a passar mal e seis deles tiveram que ser internados em Unidades de Terapia Intensiva (UTI).

E o pior: um dos pacientes não sobreviveu às complicações. Fructuoso Ribeiro Rosa, de 84 anos, morreu um dia depois da hemodiálise na Nefroclínica.

Segundo a proprietária, ainda não ficou esclarecido se a morte tem conexão com o surto e ainda é aguardado laudo sobre a questão. No total, 35 pacientes apresentaram complicações, mas todos seguem estáveis.

Recomendações

Depois de analisar a situação da clínica, a Vigilância fez uma série de recomendações, como ações corretivas e preventivas de segurança do paciente, monitoramento microbiológico da água, estratégias de controle da contaminação do sistema, além da apresentação de relatório técnico que comprove a confiabilidade das máquinas de hemodiálise.

Se atendidas as determinações, a clínica poderá funcionar normalmente. Isso porque a intenção é evitar a sobrecarga do sistema de saúde, já que mais de 200 pacientes deixaram de ser atendidos pela Nefroclínica e a rede não tem condições de atender a essa demanda.

Comentários do Facebook