Comunidade quer reativar Associação de Moradores do Jardim América

Quando a documentação estiver pronta Geso Oliveira deve assumir interinamente a presidência da associação, até que seja feita nova eleição para escolha do novo presidente e demais auxiliares
Quando a documentação estiver pronta Geso Oliveira deve assumir interinamente a presidência da associação, até que seja feita nova eleição para escolha do novo presidente e demais auxiliares

Um grupo de amigos liderado pelo ex-presidente do Vila Nova e empresário Geso Oliveira se reuniu no início de dezembro com o objetivo de regularizar e reativar a Associação de Moradores do Jardim América.

Na reunião, foi levantado que os documentos que ainda restam da associação estão com o ex-vereador Jorge Moreira. O mesmo prometeu repassar os papéis a Geso. Até o fechamento desta edição, nenhum documento foi entregue.

O grupo montou comissão provisória para responder pela Associação de Moradores do Jardim América.  Fazem parte deste grupo, além de Geso Oliveira, o jornalista Guilherme Coelho, o sindicalista Endrigo Pereira, o empresário Dario Cristino e o universitário Clerisson Pereira.  Eles pretendem regularizar e reativar a associação até o final de janeiro.

publicidade

Presidente interino

Quando a documentação estiver pronta Geso Oliveira deve assumir interinamente a presidência da associação, até que seja feita nova eleição para escolha do novo presidente e demais auxiliares.

O Jardim América é o maior bairro de Goiânia, tem cerca de 80 mil habitantes, e há anos sofre com a falta de representatividade. “Nós moradores temos que nos unir para resolver os problemas que afligem o bairro. Somos muito desunidos”, afirma Clerisson Pereira, que reside no setor há 20 anos.

Falta sensibilidade

Endrigo Pereira afirma que a desunião tem prejudicado muito o bairro. “Um exemplo que dou é o caso da base da Polícia Militar (PM) que teve que ser removida do Cepal do Jardim América e retornar para o 7º Batalhão, no Jardim Europa. Isso ocorreu pela falta de mobilização da comunidade e, principalmente, pela falta de sensibilidade do prefeito Paulo Garcia e do governador Marconi Perillo. A PM precisa apenas de uma área para construir a nova base, mas o Município e o Estado não autorizam nenhum terreno. Enquanto isso, quem paga o pato somos nós moradores que somos obrigados a conviver com uma sensação de insegurança muito grande”, afirma Endrigo.

Antes de encerrar a reunião, Geso Oliveira fez questão de ressaltar que reativação da associação permitirá fortalecer o bairro, desde que ela seja atuante, além de reivindicar os direitos dos moradores e cobrar dos políticos, principalmente do prefeito, melhorias para o Jardim América.