Cozinheira de pamonharia que foi sequestrada e torturada morre. Corpo será velado em igreja evangélica no Jardim América

Marizete morreu na tarde desta terça-feira, 31 / Foto:  reprodução
Marizete morreu na tarde desta terça-feira, 31 / Foto: reprodução

A cozinheira Marizete de Fátima Machado morreu na tarde desta terça-feira, 31. Ela estava internada no Hospital de Urgências de Goiânia (Hugo).

Marizete, que era cozinheira de uma pamonharia  e restaurante, localizada na Avenida C-182, no Jardim América  foi sequestrada na manhã do último domingo, 29. A vítima foi levada em uma caminhonete S10 até um matagal na saída para Abadia de Goiás, por um homem e uma mulher, concorrentes do comércio que Marizete trabalhava.

Disputa comercial

Lá, a cozinheira de 53 anos levou quatro tiros, e logo em seguida,  teve seu corpo encharcado de álcool e ateado fogo. Ela não resistiu aos ferimentos e faleceu. O crime teria sido motivado por concorrência comercial, já que os suspeitos possuem uma pamonharia em frente onde Marizete trabalhava.

A conzinheira será velada na Igreja Exército de Deus, na Avenida C-104, no Jardim América.

 

 

Comentários do Facebook