Cremego condena técnica utilizada por médico denunciado em Goiânia

Cirurgião foi condenado após bioplastia deixar paciente com o rosto deformado na capital. Entenda o método

Cremego diz que vai apurar denúncias contra cirurgião plástico de Goiânia | Foto: Reprodução

O Conselho Regional de Medicina do Estado de Goiás (Cremego) vai apurar denúncias contra um cirurgião plástico que atua no Setor Oeste, em Goiânia.

O médico foi denunciado por vários pacientes que ficaram com deformações no rosto após passarem por procedimentos estéticos com o profissional.

No dia 27 de novembro, ele foi condenado a pagar quase R$ 24 mil de indenização por danos materiais, morais e estéticos a uma paciente que fez um procedimento estético no queixo, em Goiânia.

Cabe recurso à decisão.

Unifan Bolsas de até 70% – 300×250

Nenhuma denúncia

Segundo o Cremego, o profissional está inscrito no Conselho desde 2003 e não tem especialidade médica registrada.

No entanto, o órgão ressalta que não havia sido procurado antes por pacientes do médico para qualquer queixa referente a insatisfação ou indício de erro.

As primeiras denúncias contra o cirurgião foram levadas em outubro à Polícia Civil. Devido a elas, o profissional recebeu uma “censura pública”.

As apurações de denúncias contra médicos instauradas tramitam em sigilo processual, conforme determina o Código de Ética Profissional da categoria.

Método utilizado pelo médico

Em nota, o Cremego ainda reafirmou alertas sobre os riscos da utilização indiscriminada de certas substâncias na bioplastia, técnica realizada pelo médico denunciado.

O Conselho ressaltou que o Conselho Federal de Medicina (CFM) e o Cremego condenam o uso indiscriminado do polimetilmetacrilato (PMMA).

“Em um parecer editado em 2013, o CFM recomendou que, quando necessário, o uso do PMMA seja feito por médicos e em pequenas doses, pois a aplicação em grandes quantidades pode produzir resultados indesejáveis”, relatou.

Especialistas apontam que a substância não é absorvida pelo organismo e pode apresentar graves reações, como processos inflamatórios crônicos e nódulos.

Verificação de profissionais

Para os pacientes que ficaram assustados com a repercussão do caso, a orientação do conselho é a cautela.

“Ao buscar atendimento médico, verifique antes se o profissional é registrado no Conselho e se tem a especialidade médica que ele anuncia”, orienta.

Essas informações são públicas e podem ser obtidas por meio do site do Cremego.

LEIA MAIS: Jovem encontrada em praça de Goiânia teria sido morta por amante


Acompanhe tudo que acontece em Goiânia seguindo o Folha Z no Instagram (@folhaz), no Facebook (jornalfolhaz) e no Twitter (@folhaz)