Empresário teve duas lojas assaltadas em shoppings nas últimas semanas

Presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas de Goiânia (CDL), Geovar Pereira reclamou em entrevista ao Folha Z da falta de segurança com a qual conviveu de perto nos últimos dias. O empresário viu duas de suas lojas serem assaltadas dentro de shopping centers em Goiás.

No último sábado (8), uma joalheria foi roubada dentro do Goiânia Shopping. Segundo vendedora, os criminosos quebraram a porta da loja 10 minutos antes do horário de abertura e não dispararam sequer um tiro. Uma das funcionárias, que estava na loja no momento, está grávida e foi rapidamente encaminhada para o hospital.

Presidente do CDL, empresário Geovar Pereira (Foto: Folha Z)
Presidente do CDL, empresário Geovar Pereira (Foto: Folha Z)

“Já vieram preparados. Chegaram falando: ‘Se não abrir, arrebento a porta’. Com um pé-de-cabra, estraçalharam o vidro”, contou Geovar, que ainda reclamou da ação dos seguranças do shopping: “Infelizmente, parece que os guardas correram na hora, sumiram, e as funcionárias ficaram nas mãos de marginais”.

“Não tem segurança nas ruas, no Estado, na cidade e nem dentro dos shoppings. Se eles decidem assaltar um shopping em pleno sábado, é uma prova de que sabem que não há segurança”, disse o empresário. E ainda acrescentou que quem frequenta shopping não tem o mínimo de tranquilidade.

LEIA MAIS: Obrigada a beber em festa, aluna da UFG sofre coma alcoólico, diz mãe

Ação recorrente

Geovar Pereira é proprietário da Omega Dornier, empresa de comércio de joias, e relatou que outro de seus estabelecimentos foi assaltado recentemente. Segundo ele, a loja no Brasil Park Shopping, em Anápolis, foi vítima de assalto em setembro.

Presidente do Sindilojas José Carlos Palma Ribeiro (Foto: Guilherme Coelho/Folha Z)
Presidente do Sindilojas José Carlos Palma Ribeiro (Foto: Guilherme Coelho/Folha Z)

Sindicato

Segundo o presidente do Sindicato do Comércio Varejista no Estado de Goiás, José Carlos Palma, cabe à polícia investigativa descobrir quem são os receptadores da mercadoria assaltada para combater esse tipo de ação.

Para ele, também é necessário rever a legislação a respeito da segurança nos centros de compras: “Prefiro um segurança armado do que eu e ele nos escondendo do assaltante”, disse.

O presidente ainda afirmou que os shoppings devem repensar suas estratégias, até mesmo repensando a localização de determinadas lojas, para manter a confiança do consumidor.

Acompanhe o Folha Z no Facebook, Instagram e Twitter

Comentários do Facebook