Segundo a Associação dos Feirantes de Aparecida de Goiânia (Afag), são cerca de 7 mil pessoas que trabalham em feiras livres no município e dependem delas para o sustento das suas famílias | Foto: Cesar Ogata / Secom
Segundo a Associação dos Feirantes de Aparecida de Goiânia (Afag), são cerca de 7 mil pessoas que trabalham em feiras livres no município e dependem delas para o sustento das suas famílias | Foto: Cesar Ogata / Secom

Feirantes de Aparecida de Goiânia planejam criar um site para vender legumes e verduras online durante o período de quarentena motivada pela pandemia do coronavírus.

Segundo a Associação dos Feirantes de Aparecida de Goiânia (Afag), são cerca de 7 mil pessoas que trabalham em feiras livres no município e dependem delas para o sustento das suas famílias.

Diretora da Afag, Camila Rosa aponta que as medidas restritivas decretadas pelo Governo Estadual e pela prefeitura atingiram as 60 feiras que são realizadas na cidade.

Diretora da Associação dos Feirantes de Aparecida de Goiânia (Afag), Camila Rosa tem gravado vídeos nas redes sociais cobrando soluções para a situação da categoria durante a quarentena do coronavírus | Foto: Reprodução / Instagram
Diretora da Associação dos Feirantes de Aparecida de Goiânia (Afag), Camila Rosa tem gravado vídeos nas redes sociais cobrando soluções para a situação da categoria durante a quarentena do coronavírus | Foto: Reprodução / Instagram

“Não sabemos mais o que fazer, a renda do dia da feira eles usam diretamente para alimentação e outras contas. Sem poder trabalhar, tem muitos que já não têm mas o que comer em casa. Isso infelizmente é uma realidade”, afirmou Camila.

Além da falta de dinheiro para a alimentação básica, alguns feirantes perderam estoque dos produtos perecíveis.

Outros, que têm produção própria, não terão onde vender o resultado da colheita.

Para solucionar temporariamente o problema, uma alternativa encontrada pela Afag foi criar um site para vender as verduras em sistema de entrega a domicílio.

A plataforma ainda está em desenvolvimento.

Pacote de medidas

Com o decreto da suspensão do comércio e outros serviços por 30 dias, a Prefeitura de Aparecida decidiu lançar um pacote de medidas econômicas para tentar minimizar os impactos das restrições na cidade.

Na manhã desta 5ª feira (26), a Secretaria da Fazenda divulgou a prorrogação do pagamento de impostos e taxas municipais.

Veja no link abaixo:

Oficial: IPTU é prorrogado até 30 de junho em Aparecida


Acompanhe tudo que acontece em Aparecida de Goiânia seguindo a Folha Z no Instagram (@folhaz), no Facebook (jornalfolhaz) e no Twitter (@folhaz)

Comentários do Facebook