Grupo de 286 candidatos quer anular concurso da PMGO por irregularidades

No concurso da PM, candidatos entraram na sala de provas portando telefones celulares e há até mesmo registro de fotos do gabarito nas redes sociais | Foto: Reprodução
No concurso da PM, candidatos entraram na sala de provas portando telefones celulares e há até mesmo registro de fotos do gabarito nas redes sociais | Foto: Reprodução

Insatisfeito com a elaboração do concurso público da Polícia Militar do Estado de Goiás (PM-GO), um grupo de 286 candidatos busca com o auxílio do Ministério Público a realização de um novo certame.

Em contato com o Folha Z, a candidata Nayara Souza Martins  relatou inúmeras irregularidades na execução do concurso. Segundo ela, houve confusão entre os cadernos de prova, correção feita com gabaritos trocados e até mesmo alternativas corretas sublinhadas no caderno de questões.

Com os erros cometidos pela banca que elaborou o certame, Nayara destaca que alguns candidatos que teriam feito cerca de 70 pontos estariam com apenas 20 no resultado e vice-versa.

LEIA MAIS: Goiás já saiu da crise, afirma vice-governador José Eliton

O grupo de insatisfeitos também relata que o número de fiscais foi deficitário e que, por conta disso, candidatos entraram com celulares na sala de prova, contrariando o edital.

De acordo com Nayara, novos recursos foram elaborados pelos candidatos na quarta-feira, 15, que foi o último dia previsto pelo cronograma do edital para recursos contra o resultado das provas objetiva e discursiva elaboradas pela Fundação de Apoio à Pesquisa, Ensino e Assistência (Funrio).

MP

Por conta dessa demanda, o Ministério Público de Goiás (MP-GO) instaurou um inquérito civil público para as apurar denúncias na execução do concurso da PM para o qual se inscreveram quase 35 mil pessoas.

Acompanhe o Folha Z no Facebook, Instagram e Twitter

Comentários do Facebook