Após confissão, Hian Alves leva PC até pedaço de madeira que teria perfurado Danilo Silva | Foto: Divulgação/PC-GO
Após confissão, Hian Alves leva PC até pedaço de madeira que teria perfurado Danilo Silva | Foto: Divulgação/PC-GO

Em entrevista coletiva na tarde desta 2ª feira (10), a Polícia Civil apresentou a conclusão do inquérito que apurou o assassinato de Danilo Silva em Goiânia.

De acordo com as investigações, Hian Alves de Oliveira foi o único autor do crime.

A motivação seria uma rixa entre ele e Reginaldo, padrasto da criança.

Segundo o delegado Rilmo Braga, Hian tinha uma desavença muito grande com o vizinho.

Ele teria planejado o crime por 5 dias antes de atrair a criança para a mata com o falso pretexto de mostrar um brinquedo para ela.

Na sequência, asfixiou o menino na lama até estar certo de que ele estava morto.

Delegados Rilmo Braga (titular) e Ernane Cázer (adjunto) da DIH apresentam conclusões da investigação sobre o homicídio de Danilo Silva, em Goiânia | Foto: Folha Z
Delegados Rilmo Braga (titular) e Ernane Cázer (adjunto) da DIH apresentam conclusões da investigação sobre o homicídio de Danilo Silva, em Goiânia | Foto: Folha Z

Perfuração

Ao virar as costas, ouviu um suspiro e decidiu usar uma vara para checar se a vítima estava viva.

Foi nesse momento que, segundo a PC, o suspeito fez uma pequena perfuração na nádega de Danilo. “Sem conotação sexual”, apontou o delegado.

Ao longo dos dias em que o corpo esteve abandonado no matagal, porém, algum animal, como um urubu, acabou provocando feridas maiores na região.

Extensos laudos periciais tiveram que ser analisados até essa conclusão.

LEIA MAIS 👉 PC conclui que padrasto não teve participação na morte de Danilo


Acompanhe a Folha Z no Instagram (@folhaz), no Facebook (jornalfolhaz) e no Twitter (@folhaz)

Comentários do Facebook