HMAP realiza processo seletivo para contratar novos profissionais | Foto: Reprodução
HMAP realiza processo seletivo para contratar novos profissionais | Foto: Reprodução

O Hospital Municipal de Aparecida de Goiânia (HMAP) abriu processo seletivo para contratar profissionais de várias áreas da saúde para atuar na unidade.

A inscrição é gratuita e a seleção será iniciada por análise curricular (detalhes abaixo).

Das 109 vagas abertas, para contratação imediata e formação do cadastro de reserva, 5% são destinadas a pessoas com deficiência.

Confira os cargos e os respectivos salários:

  • Copeiro(a) hospitalar (R$ 1.080);
  • Fisioterapeuta (R$ 1.652,40);
  • Jardineiro (R$ 1.100);
  • Lactarista (R$ 1.244,32);
  • Médico(a) Mastologista (R$ 6.500);
  • Médico(a) Ginecologista (R$ 6.500);
  • Motorista (R$ 1.100);
  • Técnico(a) de Enfermagem (R$ 1.196,46);
  • Técnico(a) de Enfermagem – Pediatria (R$ 1.196,46);
  • Técnico(a) de Imobilização Ortopédica (R$ 1.196,46);
  • Técnico(a) em Farmácia (R$1.244,32);
  • Técnico(a) em Segurança do Trabalho (R$ 1.889,50);
  • Terapeuta Ocupacional (R$ 1.652,40).

Inscrições

A contratação é feita pelo Instituto Brasileiro de Gestão Hospitalar (IBGH), empresa que gere o hospital.

De acordo com o edital, a seleção será feita em 2 etapas: análise curricular e entrevista com recrutador.

Os interessados devem se inscrever por meio do site do HMAP, no período que vai das 10h da próxima segunda, 14, até as 23h59 do dia 20 de outubro.

Na página de inscrição, o candidato deverá selecionar a vaga para a qual concorrerá, informar seus dados pessoais, pontuar as experiências profissionais e anexar seu currículo em arquivo PDF.

A relação dos candidatos aprovados em cada etapa também será divulgada no site do hospital.

Confira o edital do processo seletivo do HMAP na íntegra: 

Laboratório Teuto tem 56 vagas de emprego abertas


Quer receber notícias de vagas de emprego e concurso em Aparecida, Goiânia e região?

É só seguir a Folha Z no Instagram (@folhaz), no Facebook (jornalfolhaz) e no Twitter (@folhaz)

Comentários do Facebook