Homem é assassinado com 90 tiros na porta de casa em Goiânia

Homem é executado com cerca de 90 tiros em Goiânia| Foto: Reprodução/ TV Anhanguera
Homem é executado com cerca de 90 tiros em Goiânia| Foto: Reprodução/ TV Anhanguera

Um homem de 27 anos foi assassinado com 90 tiros nesta terça-feira, 10, na porta de sua residência na Rua Doutor Cristiano Teixeira da Silva no Setor Carla Cristina, em Goiânia. Segundo a Polícia Militar (PM), Alisson Barbosa de Morais, estava saindo da garagem quando outro veículo emparelhou com e dele e o ocupante realizou os múltiplos disparos.

Populares afirmaram para a polícia que os autores dos disparos estavam em uma distribuidora de bebidas que fica nas proximidades da residência. Quando Alisson saiu do imóvel, eles se aproximaram e atiraram.

O delegado Dannilo Ribeiro Proto, plantonista da Delegacia Estadual de Investigações de Homicídios (DIH), esteve no local. Ele calcula que o veículo foi atingido por cerca de 90 disparos.

publicidade

“Ele foi baleado na porta de casa, quando deixou a garagem. [Foram] cerca de 90 disparos. A mulher dele escutou o barulho dos disparos. A suspeita inicial é que o crime tenha sido motivado por um acerto por dívidas de drogas”, disse o delegado. Proto disse que a vítima tinha passagens por tráfico de drogas.

LEIA MAIS: Auxiliar de farmácia encontrada em hotel revela motivo do desaparecimento

Os autores dos disparos fugiram e ainda não foram identificados. “Foram colhidas imagens próximas ao local que vão ser analisadas pela Polícia Civil”, disse o tenente da PM, Adriano Soares.

Parceria

Policiais militares prendem mulher da vítima suspeita de tráfico de drogas| Foto: Reprodução/ TV Anhanguera
Policiais militares prendem mulher da vítima suspeita de tráfico de drogas| Foto: Reprodução/ TV Anhanguera

A esposa da vítima foi presa ainda no mesmo dia suspeita de de tráfico de drogas. De acordo com a PM, após a morte do marido na porta da casa da família, os policiais entraram na residência e encontraram 10 kg de maconha, 8 kg de cocaína e porções de crack.

“A conta onde eles movimentam o dinheiro do tráfico era no nome da esposa. Ela estava envolvida junto com o marido, que faleceu hoje, nessa movimentação do tráfico”, disse o tenente.

Acompanhe o Folha Z no Facebook, Instagram e Twitter