Honoris Causa da UFG já foi concedido a autor do Impeachment de Dilma

Proposta de concessão do título de Doutor Honoris Causa pela a Universidade Federal de Goiás (UFG) ao ex-presidente Lula tem gerado polêmica | Foto: Divulgação
Proposta de concessão do título de Doutor Honoris Causa pela a Universidade Federal de Goiás (UFG) ao ex-presidente Lula tem gerado polêmica | Foto: Divulgação

A proposta de concessão do título de Doutor Honoris Causa pela a Universidade Federal de Goiás (UFG) ao ex-presidente Lula tem gerado polêmica.

A Associação Médica de Goiás (AMG), por exemplo, divulgou comunicado criticando a possibilidade, que poderia “sujar o nome da UFG”.

Acusada de partidária do Partido dos Trabalhadores, a UFG se defende, apontando a democracia dessas proposituras.

publicidade

Mas o que poucos sabem é que um dos autores e principais defensores do pedido de impeachment da presidente Dilma Rousseff, Miguel Reale, recebeu o título da universidade em 1985.

Outros doutores Honoris Causa pela UFG são os ex-governadores Marconi Perillo e Mauro Borges.

Autores do pedido de impeachment da presidente Dilma Rousseff, Miguel Reale Jr. e Janaína Paschoal | Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/ Agência Brasil
Autores do pedido de impeachment da presidente Dilma Rousseff, Miguel Reale Jr. e Janaína Paschoal | Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/ Agência Brasil

Lula

Sobre a proposta de concessão do título ao ex-presidente Lula, o reitor da UFG, Edward Madureira, disse que a ainda não houve votação.

Em entrevista na última quinta-feira, 27, concedida ao jornal “O Popular”, Edward afirmou que a única proposta oficial do título partiu do Instituto de Estudos Socioambientais (Iesa).

A proposição, no entanto, ainda não chegou ao Conselho Universitário (Consuni), instância máxima de deliberação da universidade.

Conforme explicou o reitor, o estatuto da UFG prevê a concessão do título de Doutor Honoris Causa apenas após proposição de uma unidade acadêmica.

LEIA MAIS: MPF pede suspensão imediata de curso “O Golpe de 2016” na UFG

A honraria é concedida por universidades de todo o mundo para pessoas que prestaram grandes serviços para a comunidade.

Na UFG, são os conselhos diretores de cada unidade que propõem o título. Depois, a proposição é avaliada no conselho superior da universidade.

O reitor e nenhuma autoridade têm prerrogativa de conceder o título individualmente, afirmou Edward.

Reitor da UFG Edward Madureira | Foto: Divulgação
Reitor da UFG Edward Madureira | Foto: Divulgação

Trâmite

Assim que chegar ao Consuni, a proposta passará por uma primeira avaliação.

Caso receba o sinal positivo do conselho, uma comissão é formada para emitir um parecer sobre a questão.

O próximo passo é uma segunda votação do conselho a respeito do próprio relatório.

Para ser aprovada em definitivo, a concessão do título precisa de dois terços de votos favoráveis.

Consuni

O Consuni é composto pelo reitor, como presidente, vice-reitor, pró-reitores, diretores das regionais, representantes dos conselhos gestores das regionais, um representante dos órgãos suplementares, um dos órgãos administrativos, um do Conselho de Integração Universidade-Sociedade (Sius) e representantes eleitos de docentes, de servidores técnico-administrativos e de estudantes.

Marconi Perillo renunciou ao cargo de governador de Goiás na última sexta-feira, 6 | Foto: Sérgio Rocha
Ex-governador de Goiás Marconi Perillo | Foto: Sérgio Rocha

Doutores Honoris Causa

Segundo o reitor da UFG, menos de 20 pessoas receberam o título de Doutor Honoris Causa em toda a história da universidade.

Um dos casos que mais chamou a atenção à época, foi relacionado ao ex-governador Marconi Perillo. Agraciado com a honraria em 2005.

Além de Marconi, um dos autores e principais defensores do pedido de impeachment da presidente Dilma Rousseff, Miguel Reale, também recebeu o título da universidade.

Confira outras personalidades que são doutoras Honoris Causa pela UFG:

Cora Coralina – poetisa goiana recebeu o título em 1983.

Miguel Reale – jurista, ex-ministro da Justiça e um dos autores do pedido de impeachment da presidente Dilma Rousseff recebeu o título em 1985.

Paulo Freire – educador, pedagogo e filósofo recebeu o título em 1988.

Mauro Borges Teixeira – ex-governador de Goiás recebeu o título em 2002.

Marconi Perillo –  ex-governador de Goiás recebeu o título em 2005.

Washington Novaes – jornalista e ativista pela sustentabilidade recebeu o título 2008.

Bariani Ortêncio – escritor radicado em Goiás recebeu o título em 2013.

Acompanhe o Folha Z no Facebook, Instagram e Twitter