Humorista Shaolin morre aos 44 anos após parada cardiorrespiratória

Desde o acidente sofrido em 2011, Shaolin recebia tratamento médico em casa (Foto: Reprodução)
Desde o acidente sofrido em 2011, Shaolin recebia tratamento médico em casa (Foto: Reprodução)

Após uma parada cardiorrespiratória, morreu nesta quinta-feira (14) o ator e comediante Francisco Josenilton Veloso, o Shaolin, de apenas 44 anos. Ele recebia cuidados médicos em casa desde 2011, após sofrer um acidente, e esteve por último em uma clínica particular de Campina Grande, no Agreste da Paraíba.

A informação foi publicada pela viúva do comediante, Laudiceia Veloso, no Facebook.

“#‎LUTO‬ Depois de 1821 dias, nosso guerreiro terminou sua batalha. É com muita tristeza que divido a nossa dor com todos vocês. Shaolin apresentou um quadro febril nesta terça e que, infelizmente evoluiu para uma infecção, precisando de internação imediata. Recebemos a notícia do hospital, neste momento, que ele sofreu uma parada cardiorrespiratória e não resistiu. As informações sobre velório e local de sepultamento, divulgarei mais tarde. Obrigada a todos pelas orações e pela força!”, escreveu a viúva.

LEIA MAIS: Avião de SP a Goiânia faz manobra de emergência para desviar de outra aeronave

O velório e o enterro serão no cemitério Campo Santo Parque da Paz, no bairro Velame, em Campina Grande. O velório fica aberto ao público das 11h (horário local) até as 15h, quando a cerimônia será reservada à família. O enterro está marcado para as 17h.

Últimos dias

Segundo o cunhado do artista, Ricardo Santos, Shaolin começou a ter complicações na terça-feira (12), quando iniciou um quadro de febre, que foi medicado em casa. Na quarta (13), a febre voltou e a família e os médicos decidiram interná-lo. Foi durante a madrugada que os familiares receberam dos médicos a notícia da morte.

O acidente

Shaolin sofreu um acidente em janeiro de 2011 na BR-230, em Campina Grande. No mesmo dia, foi socorrido e internado no Hospital de Emergência da cidade. Depois, foi transferido para o Hospital das Clínicas, em São Paulo, onde foi submetido a cirurgias e ficou internado por cerca de cinco meses.

O motorista do caminhão envolvido no acidente foi condenado a dois anos em regime aberto, pena que foi convertida em prestação de serviços à comunidade e pagamento de três salário mínimos.

 

Comentários do Facebook