Investimentos no transporte público não estão previstos, diz representante das empresas

Presidente Sindicato das Empresas do Transporte Coletivo Décio Caetano (Foto: Ruber Couto)
Presidente Sindicato das Empresas do Transporte Coletivo Décio Caetano (Foto: Ruber Couto)

De acordo com o presidente Sindicato das Empresas do Transporte Coletivo (SET), Décio Caetano, não está previsto nenhum investimento no transporte coletivo na Região Metropolitana de Goiânia.

Essa declaração foi feita em entrevista coletiva sobre o aumento da tarifa de ônibus, na manhã desta quinta-feira (4), no Setor Aeroporto, em Goiânia. De acordo com Décio, as empresas do transporte coletivo passam por dificuldades financeiras e o momento é de crise.

“O rejuste no valor da tarifa não possibilita que as empresas façam investimentos ou melhorias, mas vamos continuar tentando fazer melhorias. Temos conhecimento que a população não tem condições de arcar com um valor maior”, disse o presidente.

A informação surpreendeu os usuários, já preocupados com o aumento de 40 centavos na passagem, que pulará de R$ 3,30 para R$ 3,70.

Carnaval

Questionado sobre o por quê do anúncio de aumento ser feito às vésperas do feriado de Carnaval, assim como no ano passado, o presidente do sindicato alegou que não houve intencionalidade.

LEIA MAIS: Secretária estadual Leda Borges é condenada por improbidade administrativa

“Não foi intencional e nem para evitar manifestações dos usuários”, disse, argumentando que a Superintendência Municipal de Trânsito (SMTC) é a responsável por decidir a data do anúncio do aumento.

O aumento de 12,1% vale para os 18 municípios da Região Metropolitana e será implantado a partir do próximo sábado (6).

Comentários do Facebook