Jogo Limpo com Rodrigo Czepak

Rodrigo Jogo Limpo

Praça Cívica, no centro da capital goiana (Foto: Reprodução)
Praça Cívica, no centro da capital goiana (Foto: Reprodução)

Sem respostas

Louvável e digno de aplauso o empenho do governador Marconi Perillo e do prefeito Paulo Garcia para o bom andamento das obras de revitalização da Praça Cívica. Se a previsão se confirmar, tudo estará pronto no dia 24 de outubro, aniversário de Goiânia. Mas até agora ninguém detalhou como vai se dar a conservação e manutenção do monumento idealizado pelo artista plástico Siron Franco, no local onde funcionava a sede da Prefeitura, e o risco das pedras portuguesas se transformarem em armas nas mãos de frequentadores da praça, principalmente em grandes eventos.

Trabalho dobrado

Os monumentos de Siron Franco em Goiás sempre dividiram opiniões sobre a real interpretação de suas mensagens, algo mais do que comum em se tratando de obra cultural, e a frágil conservação ao longo dos anos. Por diversas vezes Siron foi obrigado a restaurar monumentos praticamente destruídos pela ação de vândalos.

Imagem diferente capturada no Jardim Planalto, Goiânia (Foto: Czepak)
Imagem diferente capturada no Jardim Planalto, Goiânia (Foto: Czepak)

Jeitinho macio

O flagrante feito na rua São Judas Tadeu, no Jardim Planalto, mostra a criatividade dos moradores em relação ao buraco que tanto incomoda os motoristas há mais de um mês. Como a Secretaria Municipal de Obras não se manifesta para tapar o buraco, a solução foi providenciar uma almofada para amenizar eventuais prejuízos nos veículos que ali trafegam.

Promessa do passado

Os cabelos brancos e a feição sofrida do senador Lindberg Farias (PT-RJ) nem de longe lembram os bons tempos de oposição na presidência da União Nacional dos Estudantes (UNE). Ele era feliz, muito feliz e não sabia. Ganhou notoriedade com o impeachment do presidente Collor e as portas se abriram para a carreira política, como era o seu desejo. Chegaram a apontá-lo como aposta do partido em disputas nacionais no futuro.

Esqueceram de mim

Lindberg Farias desfrutou ao máximo o status de homem público politizado e defensor da ética na política. Uma candidatura ao governo do Rio de Janeiro mal alicerçada e o embate interno com a presidente Dilma provocaram um verdadeiro inferno astral na vida do senador. Hoje, Lindberg é refém do PT, das volumosas dívidas de campanha e do mau humor do Palácio do Planalto. Por isso só lhe resta espernear contra medidas do governo, alegando defesa dos direitos do trabalhador brasileiro. Resumindo: Lindberg quer ser chamado para uma conversa, nada mais.

Competência mineira

A campanha do Cruzeiro até o momento na Copa Libertadores reflete o quanto o grupo de jogadores é mais importante do que estrelas. O time mineiro não possui nenhum jogador acima da média, à exceção do goleiro Fábio, mas mesmo assim está com um pé nas semifinais após vencer o primeiro jogo contra o River Plate em Buenos Aires. Perdeu nomes como Éverton Ribeiro, Ricardo Goulart, Egídio, Dagoberto e outros, porém continua competitivo. Méritos do técnico Marcelo Oliveira, bicampeão brasileiro com a equipe celeste.

Comentários do Facebook