JOGO LIMPO com Rodrigo Czepak

Rodrigo Jogo Limpo

Sobrevivência

A presença de um grande número de auxiliares chamou a atenção hoje pela manhã durante vistoria do prefeito Paulo Garcia (PT) às obras do Programa Urbano Ambiental Macambira Anicuns (Puama), na região sudoeste de Goiânia. Como bem registrou o jornalismo da Folha Z, dezenas de efetivos e comissionados esbanjavam simpatia e asseguravam, nos bastidores, que a administração vai dar a volta por cima em 2015. O anúncio da redução da estrutura de governo e consequentes demissões parecem ter despertado ânimo em quem andava deitado em berço esplêndido.

Paulo Garcia aposta todas as fichas nas obras dos corredores 85, T-7 e BRT (Norte-Sul), além das intervenções do Puama, para sair da pauta negativa que domina a administração municipal desde o segundo semestre do ano passado
Paulo Garcia aposta todas as fichas nas obras dos corredores 85, T-7 e BRT (Norte-Sul), além das intervenções do Puama, para sair da pauta negativa que domina a administração municipal desde o segundo semestre do ano passado

Hora de reagir

Paulo Garcia, aliás, aposta todas as fichas nas obras dos corredores 85, T-7 e BRT (Norte-Sul), além das intervenções do Puama, para sair da pauta negativa que domina a administração municipal desde o segundo semestre do ano passado. O prefeito sabe que seu valor político depende diretamente de uma profunda mudança de humor do goianiense em relação ao governo. Hoje, a aprovação e empatia do cidadão com a Prefeitura estão bem próximas do fundo do poço.

Fôlego duplo

Os dias que antecedem a posse dos 513 deputados federais e 81 senadores, no próximo domingo, estão agitando os bastidores da capital federal. Os parlamentares são obrigados a dividir o tempo entre os detalhes da mudança para Brasília e intensas articulações envolvendo a eleição dos presidentes da Câmara e do Senado. Apesar do favoritismo de Eduardo Cunha e Renan Calheiros, ambos do PMDB, não há trégua. Desta forma os parlamentares ficam sob pressão dentro e fora de casa.

Eterna picuinha

Políticos experientes, os deputados Paulo Cezar Martins e Adib Elias, ambos do PMDB, se perdem numa disputa boba e descabida pela quarta secretaria da mesa diretora da Assembleia Legislativa. Se já não bastasse a oposição representar um pingo no oceano naquela casa, PC Martins e Adib prolongam um embate que só serve para dividir ainda mais o maior partido de oposição em Goiás. O PMDB virou sinônimo de briga por migalhas ou pelo poder que não existe.

Questão de justiça

O jornalismo da TV Anhanguera tem feito cobertura dura e permanente contra a inoperância e os transtornos provocados pelo Detran desde a volta do recesso de fim de ano. A emissora abriu espaço para a indignação dos usuários e cobrou agilidade da diretoria do órgão em reportagens gravadas e links ao vivo. A postura implacável da emissora do Grupo Jaime Câmara funcionou como um cala-boca nos críticos em relação à cobertura do reajuste do IPTU na Câmara Municipal.

Integrantes do Legislativo e Executivo da capital não acreditavam que a TV Anhanguera mantivesse o mesmo nível de cobrança pela influência do governador Marconi Perillo e pelo fato do Detran ser um anunciante de peso. Quebraram a cara
Integrantes do Legislativo e Executivo da capital não acreditavam que a TV Anhanguera mantivesse o mesmo nível de cobrança pela influência do governador Marconi Perillo e pelo fato do Detran ser um anunciante de peso. Quebraram a cara

Batalha árdua

Integrantes do Legislativo e Executivo da capital não acreditavam que a TV Anhanguera mantivesse o mesmo nível de cobrança pela influência do governador Marconi Perillo e pelo fato do Detran ser um anunciante de peso. Quebraram a cara. A única diferença é que, desta vez, a afiliada da Globo não contou com o apoio de entidades como Acieg, Fieg e OAB. Em busca de audiência na guerra contra Serra Dourada e Record, a TV Anhanguera recebe aplausos pela postura, porém o caminho da independência é permanente e espinhoso.

Tudo ou nada       

Neste sábado tem a luta principal do UFC 183 entre o brasileiro Anderson Silva e o americano Nick Diaz. Muitas são as especulações sobre o condicionamento físico e a real motivação do “aranha”, mas em um ponto os especialistas concordam: uma vitória por nocaute, com grande exibição, é o que Anderson Silva necessita para deletar todas as dúvidas que ainda pairam sobre sua carreira. Triunfo apertado por pontos ou nova derrota no octógono praticamente selam a aposentadoria do brasileiro.

Comentários do Facebook