Jovem é presa suspeita de matar homem por engano em Goiânia

Jovem foi apresentada nesta manhã em Goiânia| Foto: Divulgação/Mais Goiás
Jovem foi apresentada nesta manhã em Goiânia| Foto: Divulgação/Mais Goiás

Uma jovem, de 20 anos, foi apresentada na manhã desta quinta-feira, 8, suspeita de ajudar a matar Abinael Ribeiro de Souza, de 21 anos, em Goiânia.

Segundo as investigações, a vítima foi morta por engano em novembro de 2015, no lugar do irmão gêmeo, que era ex-namorado da garota. A polícia ainda procura o atual namorado dela, um menor de 17 anos, suspeito de ter atirado em Abinael.

À Polícia Civil (PC), Thays contou que namorou o menor durante um período, mas terminou e começou a namorar Abinadael. Eles mantiveram um relacionamento por alguns meses, mas romperam e a jovem voltou a namorar com o adolescente.

publicidade

LEIA MAIS: Mulher morre e jovem fica gravemente ferido na BR-153 em Nova Glória

“Mesmo tendo voltado com o menor, a Thays e o Abinael ainda mantinha contato, o que deixou o adolescente com ciúmes. Ele ainda chegou a ligar para Abinael ameaçando ele de morte”, explicou o delegado responsável pelo caso, Thiago Martiniano.

Caso

Jovem foi morto por engano no lugar do irmão gêmeo em Goiânia| Foto: Vitor Santana/G1
Jovem foi morto por engano no lugar do irmão gêmeo em Goiânia| Foto: Vitor Santana/G1

No dia 10 de novembro de 2015, a moça pilotava sua moto com o menor na garupa. Eles ficaram andando pelas ruas do Setor Santos Dumont a procura de Abinael, até que encontraram, na realidade, o irmão gêmeo, em uma lanchonete.

“O menor desceu da moto, chamou por Abinael e a vítima disse que não era ele, que era o irmão. Ele chegou a ajoelhar e falar que era um engano, mas foi atingido por três tiros. Ele chegou a ser socorrido, mas morreu no hospital. Os dois suspeitos fugiram na sequência”, contou o delegado.

O delegado disse ainda que, como o crime foi muito rápido, nem Thays percebeu a diferença entre os dois. “Se ela percebeu, não falou nada. Mas os dois irmãos eram idênticos, tanto em altura, porte físico”, disse.

Thays foi presa em casa, no Setor Finsocial no dia 29 de novembro deste ano. A jovem foi reconhecida por testemunhas por ter uma tatuagem de flor na mão. Ela já tem passagens pela polícia por latrocínio, receptação e ameaça.

Acompanhe o Folha Z no Facebook, Instagram e Twitter