Memória: O ladrão que roubou 11 postos de gasolina em 1 dia em Goiânia

"Acho que é um recorde para constar no Guinness Book", vangloriou-se o criminoso após a ação

Sessão memória: Pareja roubou 11 postos de gasolina em 1 dia | Foto: Meramente Ilustrativa
Sessão memória: Pareja roubou 11 postos de gasolina em 1 dia | Foto: Meramente Ilustrativa

Considerado por muitos como o criminoso mais famoso da história de Goiás, Leonardo Pareja recebeu sua 1ª condenação por um simples assalto a posto de gasolina.

Ou não tão simples assim, na verdade.

Em abril de 1992, poucos dias após completar 18 anos, Pareja, segundo ele mesmo relata, sofrera uma decepção amorosa.

Por isso, resolveu chamar 2 amigos para cometer crimes.

Juntos, eles roubaram 1 carro e assaltaram vários postos de combustível em Goiânia.

Em poucas horas, o grupo roubou 8 postos diferentes.

No dia seguinte, motivados pela confiança exagerada da recente ação bem-sucedida, cometeram o erro de tentar repetir o feito.

Quando estavam no 4º assalto aos mesmo estabelecimentos do dia anterior, foram recebidos a bala pelo proprietário.

Eles ainda sobreviveram à reação, mas acabaram presos.

E foi por isso que Pareja recebeu uma severa condenação da Justiça goiana: 9,5 anos de cadeia.

Mas a fuga não tardou

Pareja era o líder e porta-voz dos presos rebelados no Cepaigo | Foto: Reprodução / TV Anhanguera
Pareja era o líder e porta-voz dos presos rebelados no Cepaigo | Foto: Reprodução / TV Anhanguera

Pareja tinha cumprido apenas 5 meses de pena quando voltou a virar notícia.

Após uma confusão na Casa de Prisão Provisória, o criminoso saiu do presídio andando  pela porta da frente.

E ele ficou meses evitando ser recapturado.

“Botei a Rotam todinha pra andar atrás e eles não me pegaram”, comentou em entrevista posterior.

Mas essa não seria nem sua 1ª prisão, rebelião ou fuga.

Pouco tempo depois, preso novamente, aproveitou uma confusão no Cepaigo para subir na caixa d’água do presídio e, com um violão, entoar o clássico Vida de Gado, de Zé Ramalho.

Guinness Book

Meses depois da fuga, Pareja se entregou para a Justiça.

Sob a proteção de 30 PMs, 4 metralhadoras e 2 detectores de metal, ele chegou ao Fórum depois de se render.

A cena foi assistida por 1 grupo de cerca de 50 pessoas, entre curiosos, funcionários do fórum, policiais e jornalistas.

Em meio aos presentes, chamavam a atenção várias mulheres que, aos gritos, chamavam o criminoso de herói e suplicavam por autógrafos, sem sucesso.

Perguntado sobre o que achava das ações criminosas que o haviam levado até ali, ele não apresentou remorso algum.

“Acho que [assaltar 11 postos em 24h] é um recorde para constar no Guinness Book”, disse.

Relembre Leonardo Pareja: de sequestros e rebeliões à morte sem fama


Quer relembrar a história de Goiânia, Aparecida e Goiás?

É só seguir o Folha Z no Instagram (@folhaz), no Facebook (jornalfolhaz) e no Twitter (@folhaz)

Comentários do Facebook