Polícia Civil levou investigado até local do crime para coletar objetos ligados ao homicídio de Danilo Silva | Foto: Divulgação/PC-GO
Polícia Civil levou investigado até local do crime para coletar objetos ligados ao homicídio de Danilo Silva | Foto: Divulgação/PC-GO

Policiais civis escoltaram mais uma vez o investigado Hian Alves de Oliveira até o Parque Santa Rita, em Goiânia, nesta 3ª feira (4).

O objetivo dos investigadores é coletar objetos ligados ao homicídio do menino Danilo Silva, ocorrido há cerca de 2 semanas.

No local, Hian mostrou onde estava uma lâmina que teria sido usada para afiar a ponta de um pedaço de madeira que alegadamente perfurou Danilo no dia da sua morte.

Madeira que teria sido usada para perfurar Danilo Silva foi revelada por Hian Oliveira à investigação | Foto: Divulgação/PC-GO
Madeira que teria sido usada para perfurar Danilo Silva foi revelada por Hian Oliveira à investigação | Foto: Divulgação/PC-GO

O investigado, porém, negou que tenha afiado os instrumentos com o objetivo de machucar o garoto. A intenção, segundo ele, seria usá-los na criação de animais.

Agora, peritos vão procurar na madeira traços de DNA, tanto da vítima quanto dos suspeitos.

A expectativa é de que os laudos já estejam prontos no início da semana que vem.

Com eles, a polícia pretende confrontar os fatos com a versão oferecida por Hian durante depoimento após sua prisão.

Já a reconstituição completa do crime foi remarcada para a tarde da próxima 5ª feira (6).

LEIA MAIS 👉 PC localiza pedaço de madeira que teria sido usado para perfurar Danilo


Acompanhe tudo que acontece em Goiânia seguindo a Folha Z no Instagram (@folhaz), no Facebook (jornalfolhaz) e no Twitter (@folhaz)

Comentários do Facebook