“Mad Men”: Don Draper é o lobo do homem – Coluna de Seriados

Coluna de Seriados

Spoilers da temporada final de “Mad Men” abaixo!

A partir do último domingo, entramos na contagem regressiva para o final de “Mad Men”, criação de Matthew Weiner para a AMC sobre o mundo publicitário das décadas de 60/70. A estratégia de dividir a última temporada, como fez “Breaking Bad” e já faz há algum tempo “Walking Dead”, deu fôlego e continuidade para o encerramento.

coluna de seriados post 34No episódio S07E08 – “Severance”, vimos um Don Draper diferente do que estamos acostumados. Embora divorciado e passando todas as noites com mulheres e bebedeiras variadas (coisa corriqueira na vida do publicitário), Don parece mais maduro e preocupado com a sua mortalidade.

O sonho com Rachel e o rompante com a garçonete talvez sejam indícios de um homem insatisfeito com os rumos que tomou sua vida. Ter muito dinheiro e pouco trabalho não é suficiente, porque é exatamente nas situações complicadas que surge Draper, aquela persona que maltrata e manda em todos e salva o dia no final.

Não vimos ninguém da família de Don e nem mesmo interação real entre ele e alguém com quem se importa. Ele está sozinho. Mas não por causa de brigas que precisam de reconciliação. Agora, a distância cresceu aos poucos e a inconstância entre amor e ódio se tornou indiferença.

Será esse o destino de Don Draper? Morto e odiado, como Walter White, ou morto e amado/tolerado, como Tony Soprano? Mas talvez ele nem morra, porque, afinal, aquele homem de terno que cai na abertura pode não ser tão literal assim…

Joan e Peggy

Enquanto isso, Joan e Peggy seguem sofrendo com o machismo naturalizado nas relações do mercado publicitário. Peggy, acostumada a não ser levada a sério, argumenta e ignora os “machos mais capazes”. Joan, por sua vez, se irrita com os comentários imbecis.

E pior: as duas, ao final, se desentendem por causa das suas próprias visões machistas, quase inevitáveis à época. Interessante que uma série que trata de machismo como um dos temas centrais tenha personagens femininas tão fortes e profundas.

Marco Faleiro é estudante de jornalismo e já tem mais de duas mil horas de seriados assistidos – [email protected]

Comentários do Facebook