Polícia Civil descartou participação de Gracilene Silva, mãe de Danilo, no homicídio e ocultação do cadáver | Foto: Reprodução/TV Goiânia
Polícia Civil descartou participação de Gracilene Silva, mãe de Danilo, no homicídio e ocultação do cadáver | Foto: Reprodução/TV Goiânia

A investigação que resultou na prisão dos 2 suspeitos da morte de Danilo Silva na 6ª feira (31) descartou o envolvimento da mãe da criança no crime.

De acordo com a Polícia Civil, o mentor e principal executor do assassinato foi o padrasto, Reginaldo Lima Santos.

Ele teria oferecido uma moto e um carro para que um conhecido, Hian Alves de Oliveira, ajudasse na execução.

Já a motivação seria uma suposta “aversão” de Reginaldo pelos filhos da companheira gerados antes da união estável com ele.

Gracilene Silva, porém, não sabia das intenções do homem contra o seu filho, segundo a PC.

Ela foi uma das últimas pessoas a ver Danilo antes do seu desaparecimento.

Mas, como demorou a comunicar o fato às autoridades, foi autuada por abandono de incapaz juntamente com o companheiro, 1 dia após o sumiço da criança.

Pastor se sentiu enganado

Pastor Fabiano Silva | Foto: Reprodução/TV Record
Pastor Fabiano Silva | Foto: Reprodução/TV Record

Em entrevista à TV Record, o pastor Fabiano Silva relatou detalhes da sua convivência com um dos suspeitos.

Ele abrigou Hian Alves de Oliveira durante 3 meses dentro de casa.

O jovem de 18 anos trabalha como servente de pedreiro e passava por dificuldades financeiras.

Fabiano ainda contou que fornecia comida para Hian.

“Não sabia que estava colocando um monstro dentro de casa”, lamentou o pastor, que chegou a ajudar os policiais durante as investigações.

LEIA MAIS SOBRE O CASO 👉 Danilo foi perfurado e teve cabeça pisoteada contra o chão


Acompanhe tudo que acontece em Goiânia seguindo a Folha Z no Instagram (@folhaz), no Facebook (jornalfolhaz) e no Twitter (@folhaz)

Comentários do Facebook