Passageira agride motorista de aplicativo em frente ao Goiânia Shopping

Briga começou porque o motorista se recusou a levar a mulher em seu carro. Ela carregava uma criança de colo e não havia cadeirinha apropriada

Confusão entre passageira e motorista de aplicativo causa tumulto em frente ao Goiânia Shopping | Foto: Leitor / Whatsapp
Confusão entre passageira e motorista de aplicativo causa tumulto em frente ao Goiânia Shopping | Foto: Leitor / Whatsapp

A Polícia Militar teve que conter uma confusão entre uma mulher e um motorista de aplicativo na tarde da última quarta-feira, 9, em Goiânia.

Testemunhas gravaram um vídeo no local, em frente ao Goiânia Shopping, no Setor Bueno.

Segundo o advogado Eder Muniz, que testemunhou a confusão, a briga começou porque o motorista se recusou a levar a mulher em seu carro.

Ela estava com uma criança de colo e, sem a cadeirinha apropriada, exigida por lei, ele não faria a viagem.

Unifan Bolsas de até 70% – 300×250

De acordo com Eder, a mulher se irritou e agrediu verbalmente o homem, que teria apenas tentado se defender.

“No final, não sei se ela fingiu um desmaio e caiu no chão, mas teve que ser atendida por uma equipe médica do shopping”, escreveu o advogado em um post no Facebook.

Acionados, guardas municipais e policiais militares chegaram ao local e, a princípio, chegaram a algemar o motorista.

Mulher simula ter sido agredida por motorista no Goiânia Shopping, conclui PM | Foto: Leitor / Whatsapp
Mulher simula ter sido agredida por motorista no Goiânia Shopping, conclui PM | Foto: Leitor / Whatsapp

Intervenção popular

Várias pessoas que haviam testemunhado a confusão, porém, decidiram intervir e explicar o ocorrido para os agentes.

“Fiquei triste por ele, porque teve uma exposição gigantesca, a rua do shopping parou pensando que ele era um agressor. Mais fiquei feliz porque muitas pessoas saíram em defesa do rapaz”, disse Eder.

Segundo a PM, testemunhas relataram aos policiais que a mulher se jogou ao chão sozinha, sem haver agressões por parte do motorista.

À policia, ela chegou a dizer que o motorista havia furtado seu celular, mas buscas não constataram o fato.

Já os bombeiros que atenderam a mulher afirmaram que ela não tinha lesões aparentes, mas que “alegava dores na região genital”.

Por fim, o motorista foi levado pela PM à delegacia para prestar queixa contra a mulher.

Carro bate em carreta e mulher fica gravemente ferida no Riviera


Acompanhe tudo que acontece em Goiânia seguindo o Folha Z no Instagram (@folhaz), no Facebook (jornalfolhaz) e no Twitter (@folhaz)

Comentários do Facebook