Motorista de app morto em Varjão fazia parte de grupo criminoso, diz PC

Segundo delegado, ele usava as supostas viagens de aplicativo para esconder a vida criminosa da família

Investigação acredita que motorista de app morto em ação policial em Varjão integrava grupo criminoso | Foto: Reprodução
Investigação acredita que motorista de app morto em ação policial em Varjão integrava grupo criminoso | Foto: Reprodução

De acordo com a Polícia Civil, o motorista de app morto em ação policial no último dia 29 de outubro, em Varjão, é suspeito de integrar um grupo criminoso.

Fábio Júnior Oliveira, de 38 anos, estava junto a integrantes de um grupo de roubo a gado que morreu em confronto com a Polícia Militar.

Responsável pelo caso, o delegado André Fernandes afirmou que a investigação acredita que a família não sabia do envolvimento de Fábio com o crime.

Segundo ele, o motorista usava o trabalho no aplicativo como álibi para justificar suas ausências.

A PC acredita que, no dia 29 de outubro, Fábio e outros 3 homens estavam em um carro na região de Varjão planejando o roubo de cabeças de gado em uma fazenda.

Acionada, a PM se deslocou até o local e, em tiroteio, os 4 ocupantes do carro acabaram morrendo baleados.

Depoimentos

A esposa de Fábio prestou depoimento nesta quarta, 6, em Trindade.

Agora, ainda serão ouvidos os PMs que participaram da ação.

Além disso, a PC solicitará ao aplicativo de transporte informações sobre o registro de viagens de Fábio na plataforma.

Polícia corre atrás de bandido. E a imprensa, da verdade


Acompanhe a Folha Z no Instagram (@folhaz), no Facebook (jornalfolhaz) e no Twitter (@folhaz)

Comentários do Facebook