Condenado pela morte de Cristiano e Allana, motorista prestará serviços e pagará multas

Motorista de Cristiano Araújo é condenado por homicídio culposo | Foto: Reprodução
Motorista de Cristiano Araújo é condenado por homicídio culposo | Foto: Reprodução

Ronaldo Miranda Ribeiro, motorista de Cristiano Araújo que conduzia o carro no momento do acidente que tirou a vida do cantor e de sua namorada, Allana de Morais, foi condenado por homicídio culposo.

Na sentença, a juíza Patrícia Machado Carrijo, da 2ª Vara Cível, Criminal, das Fazendas Públicas, de Registros Públicos e Ambiental de Morrinhos, determinou uma pena de dois anos, sete meses e 15 dias de detenção, em regime aberto.

No entanto, a magistrada deliberou que o acusado preenchia todos todos os requisitos no Artigo 44 do Código Penal Brasileiro, determinando a substituição de penas privativas de liberdade por restritivas de direitos.

Na prática, Ronaldo foi sentenciado à prestação de serviços à comunidade e multa de dez salários mínimos. Além disso, ele deverá pagar R$ 25 mil a título de reparação dos danos causados aos sucessores de cada uma das vítimas. Ronaldo ainda teve a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) suspensa.

LEIA MAIS: Mãe que matou recém-nascido por asfixia continua presa

Para a magistrada restou comprovada a autoria do crime, uma vez que Ronaldo Miranda tinha plena ciência sobre as condições precárias das rodas instaladas no veículo e do risco inerente da sua utilização no momento de sua condução.

Patrícia Carrijo ressaltou que, neste caso, o acusado agiu nas três modalidades – imprudência, negligência e imperícia – previstas no Código Penal.

Mãe de Allana

Após o anúncio da sentença, a mãe da namorada de Allana Moraes afirmou considerar “desnecessária” a condenação. Segundo o portal “G1”, ela disse que “não esperava” o resultado.

“Eu não esperava por isso, já tinha deletado isso da minha cabeça e, para mim, é algo desnecessário. Eu acho que não há diferença se foi ou não condenado, porque o Ronaldo já carrega todo o peso da responsabilidade de estar na condição de motorista de um acidente como aquele”, afirmou

O acidente

Consta da denúncia que o motorista de Cristiano Araújo trafegava na BR-153, na madrugada do dia 24 de junho de 2015, conduzindo o veículo do cantor.

Segundo os autos, Ronaldo vinha da cidade de Itumbiara, com destino a Goiânia. As vítimas ocupavam o banco traseiro, enquanto Ronaldo ocupava o banco do condutor, ao lado de Vitor Leonardo Ferreira, que estava no banco do passageiro dianteiro.

Segundo o Ministério Público, o denunciado dirigia a uma velocidade de 179.3 km/h, quando perdeu a direção do veículo próximo ao Km 616,6 da rodovia, saiu da pista e entrou no canteiro central.

Nesse momento, o veículo capotou e foi parar a quase 100 m de distância do local onde se iniciou o incidente

Em decorrência do choque, Allana, que não usava cinto de segurança, foi projetada para fora do veículo, indo a óbito instantaneamente em razão de hemorragia intracraniana.

Cristiano Araújo, que também não estava usando o cinto, sofreu politraumatismo grave, com múltiplas fraturas, trauma abdominal fechado, com lesão de vasos sanguíneos retroperitoneais, na região pélvica, lesão hepática, levando a um quadro de hemorragia abdominal maciça, motivando a sua morte.

Acompanhe o Folha Z no Facebook, Instagram e Twitter

Comentários do Facebook