Mulher pode não ter sido estuprada por marido com cabo de rodo

Polícia apresentou os suspeitos nessa quarta-feira (16/3)
Polícia liberou os suspeitos nessa sexta-feira (18/3)

Exames feitos pelo Instituto Médico Legal (IML) não foram conclusivos quanto a agressões e dois suspeitos de estuprarem uma mulher no Setor Campinas, em Goiânia, presos na manhã de quarta-feira (16), foram liberados. Um dos suspeitos é marido da mulher.

LEIA MAIS: Marido é preso por estuprar a própria esposa com cabo de rodo

Segundo informações da Polícia Civil, uma mulher os acusou de terem-na estuprado com requintes de crueldade, chegando até a introduzirem um cabo de rodo em seu órgão genital. Porém, a acusação não foi comprovada pelos exames.

Eles foram liberados após a o laudo do IML, depois de terem sido presos em flagrante por policiais militares da 1ª Companhia Independente da PM que atenderam à vítima no suposto local do crime.

A mulher disse que teria sido drogada pelos suspeitos e, depois do crime de estupro, ela teria conseguido ligar para a Polícia Militar assim que recobrou os sentidos e fugiu da casa onde teria sido violentada.

Investigação

O inquérito está aberto na Delegacia da Mulher da região central e todos os envolvidos serão ouvidos novamente. De acordo com o Código Penal, a mulher pode responder pelo crime previsto no Art. 339, que é dar causa à instauração de investigação policial contra alguém, e pode receber pena varia de 2 a 8 anos de reclusão e multa.

 

 

Comentários do Facebook