Mulher surta e quebra computadores na Central de Regulação de Aparecida

Segundo testemunhas, ela estaria irritada com a demora para conseguir exames. Detida pela GCM e encaminhada ao 1º DP, a mulher afirmou que estava embriaga no momento da confusão

Indignada, uma mulher quebrou objetos na Central de Regulação em Saúde (Pró-Reg) de Aparecida de Goiânia na manhã desta segunda, 4.

Vídeos gravados no local [acima] mostram a irritação da mulher e desespero dos funcionários na tentativa de contê-la.

Ela chegou a danificar 2 computadores até a chegada de agentes da Guarda Municipal.

Detida, a mulher foi encaminhada ao 1º DP de Aparecida, onde foi autuada por danos ao patrimônio público e desacato.

Na delegacia, ela afirmou que estava embriagada no momento da confusão.

Motivo

Segundo testemunhas, a mulher reclamava de não ter obtido uma resposta positiva para a realização de exames para o marido.

Ele teria problemas vasculares e há 2 anos aguarda atendimento.

O Pró-Reg é o órgão municipal que regula todo o acesso aos serviços de Saúde das unidades da rede municipal e contratadas pela Secretaria de Saúde.

O prédio fica no Centro da cidade.

Confusão na Central de Regulação de Aparecida acaba na delegacia | Imagens: Leitor / Folha Z
Confusão na Central de Regulação de Aparecida acaba na delegacia | Imagens: Leitor / Folha Z

SMS

Por meio de nota, a Secretaria de Saúde de Aparecida relatou que uma paciente “visivelmente alterada ao responder perguntas protocolares, agrediu a atendente, derrubou cadeiras e quebrou dois computadores”.

Após a ação da GCM, segundo a pasta, o atendimento foi normalizado na Central de Regulação.

Confira íntegra da nota:

“Sobre a confusão ocorrida hoje na Central de Regulação de Aparecida de Goiânia, a Secretaria Municipal de Saúde esclarece que:

No dia 12/09, a Central de Regulação de Aparecida de Goiânia autorizou a realização de 12 exames para o paciente F.C.O., esposo da D.H.F. Todos os procedimentos foram encaminhados para o mesmo laboratório;

Devido a um problema de coagulação apresentado pelo paciente F.C.O, no dia da realização dos exames, a equipe do laboratório não conseguiu coletar as amostras de sangue necessárias e orientou o paciente a procurar a Unidade de Saúde onde ele havia recebido atendimento para um novo agendamento dos procedimentos que não foram realizados;

Como era necessário o desbloqueio do paciente no sistema, para realização de exames que já haviam sido autorizados anteriormente, D.H.F. procurou a Central de Regulação de Aparecida de Goiânia, nesta segunda-feira, 04;

Às 10h30, ela foi atendida, mas estava com dificuldades para explicar qual era sua necessidade e quais exames precisavam de nova autorização;

Visivelmente alterada, ela agrediu a atendente, derrubou cadeiras e quebrou dois computadores. A Guarda Municipal foi acionada, a senhora foi levada à Delegacia Policial, onde afirmou estar embriagada;

A secretaria informa que já emitiu novas autorizações de exames para o paciente F.C.O. e que o atendimento está normalizado na Central de Regulação.

Com relação a ação da Guarda Civil o comando da GCM explica que os guardas contiveram a mulher e a levaram para o 1º DP de Aparecida onde foi autuada por danos ao patrimônio público e desacato.”

Homem espera 5 dias por atendimento no HMAP


Acompanhe tudo que acontece em Aparecida de Goiânia seguindo a Folha Z no Instagram (@folhaz), no Facebook (jornalfolhaz) e no Twitter (@folhaz)

Comentários do Facebook