Nadador recebe multa de R$ 35 mil por inventar assalto para salvar namoro

nadador-mente
Nadador mentiu sobre suposto assalto |Foto: Reprodução / TV Globo

O nadador americano James Feigen pediu desculpas pelo falso relato de assalto narrado por ele e outros integrantes da equipe olímpica de natação dos Estados Unidos. Segundo investigações, ele mentiu para salvar o namoro.

Ele foi indiciado por falsa comunicação de crime e esteve no Juizado do Torcedor e dos Grandes Eventos. Feigen fez acordo para pagar uma multa de R$ 35 mil. Após o pagamento, o nadador poderá voltar aos EUA.

A princípio, Feigen e Ryan Lochte disseram ter sofrido o assalto no domingo, 14, ao voltar de táxi à Vila Olímpica vindos de uma festa na Lagoa. Os nadadores estavam acompanhados de outros dois atletas, Gunnar Bentz e Jack Conger.

LEIA MAIS: Nadadores americanos confirmam que não houve assalto no Rio

Prefeitura de Goiânia ITU 2019 – 300×350

Lochte voltou aos Estados Unidos na segunda-feira, 15, e reafirmou ter sido assaltado. Na quarta-feira, 17, Gunnar Bentz e Jack Conger foram impedidos de embarcar para os EUA e tiveram os passaportes retidos. Eles só puderam viajar na noite desta quinta, depois de prestar depoimentos.

Feingen

Para o atleta, o acordo foi selado após uma negociação em uma audiência que durou quatro horas. O nadador saiu do Juizado às 3h30 já desta sexta-feira (19) e sem falar com os jornalistas. Os R$ 35 mil da multa devem ser doados ao Instituto Reação, uma ONG que funciona na Rocinha, na Zona Sul do Rio, para aquisição de materiais esportivos.

Feigen afirmou ainda que, no posto de combustível, viu Lochte puxando um painel publicitário fixado em uma parede e que não sabe o motivo que levou o companheiro a tomar tal atitude.

Bentz e Conger

Em seu depoimento, Gunnar Bentz disse que ele, Feigen e Conger temeram que Lochte promovesse confusão ainda maior no posto.

Segundo consta no Termo de Declaração assinado por Bentz, o nadador relatou que, ao parar no posto para urinar, Lochte quebrou a placa publicitária que estava pregada na parede, o que provocou muito barulho. Bentz afirmou aos policiais que, depois do ocorrido, ele e os demais nadadores decidiram sair do posto, temendo que Lochte danificasse outras coisas.

Conger também afirmou em seu depoimento que foi Lochte quem quebrou a placa publicitária no posto. Ele disse ainda que ficou sabendo apenas pela imprensa que o colega mentiu ao dar entrevista relatando o falso assalto.

Acompanhe o Folha Z no Facebook, Instagram e Twitter

Comentários do Facebook