Instalações da Colônia Agroindustrial do regime semiaberto do Complexo Prisional de Aparecida de Goiânia Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil
Instalações da Colônia Agroindustrial do regime semiaberto do Complexo Prisional de Aparecida de Goiânia Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

O Governo de Goiás anunciou nessa quarta, 16, que construirá um novo presídio em Aparecida de Goiânia.

De acordo com a Companhia de Desenvolvimento Econômico de Goiás (Codego), o plano é ampliar em mais um prédio a estrutura da Colônia Agroindustrial do Regime Semiaberto.

O novo presídio terá 312 vagas e tem entrega prevista para outubro deste ano.

A data da construção foi acordada após reunião com o promotor de Justiça Marcelo Celestino, que se comprometeu a estender o prazo de cumprimento ao termo de ajustamento de conduta (TAC) firmado em 2018 e que se encerraria em fevereiro deste ano, até 2021.

Discussão

“O Governo de Goiás se empenha para cumprir os prazos e medidas determinadas pelo Ministério Público e, em reunião com todas as partes envolvidas e junto ao nosso corpo jurídico, chegamos uma solução hoje para destravar a construção desse novo prédio”, afirmou o presidente da Codego, Marcos Cabral.

Participaram do planejamento também o diretor-geral de Administração Penitenciária (DGAP), Coronel Wellington Urzêda, o presidente da Agência Goiana de Infraestrutura e Transportes (Goinfra), Pedro Sales, a Prefeitura de Aparecida, a Associação Comercial e Industrial de Aparecida de Goiânia (Aciag) e representantes do consórcio responsável pela construção do Complexo Empresarial Metropolitano Norberto José Teixeira (CEM).

Definição pela construção do novo presídio em Apareicda ocorreu após reunião na sede da CODEGO nesta quarta-feira (15) com o MP-GO, DGAP, Goinfra, Prefeitura de Aparecida de Goiânia, ACIAG e o consórcio responsável pela construção do CEM | Foto: Divulgação / Governo de Goiás
Definição pela construção do novo presídio em Apareicda ocorreu após reunião na sede da CODEGO nesta quarta-feira (15) com o MP-GO, DGAP, Goinfra, Prefeitura de Aparecida de Goiânia, ACIAG e o consórcio responsável pela construção do CEM | Foto: Divulgação / Governo de Goiás

Plano de levar menores infratores para o Credeq segue em discussão


Acompanhe tudo que acontece em Aparecida de Goiânia seguindo a Folha Z no Instagram (@folhaz), no Facebook (jornalfolhaz) e no Twitter (@folhaz)

Comentários do Facebook