O Brasil de Sílvio Santos. O País estaria melhor ou pior se o ex-camelô tivesse chegado lá?

Jogo Limpo com Rodrigo Czepak

O Brasil estaria melhor ou pior se o ex-camelô tivesse chegado lá? / Fotomontagem: reprodução
O Brasil estaria melhor ou pior se o ex-camelô tivesse chegado lá? / Fotomontagem: reprodução

O Brasil de Sílvio Santos

Lá se vão 27 anos desde a eleição presidencial de 1989, a primeira no período de redemocratização do país. Inesquecível, sob todos os aspectos. Protagonistas daquela disputa, Fernando Collor de Melo e Luiz Inácio Lula da Silva construíram suas respectivas histórias no cenário nacional e hoje enfrentam o vendaval dos escândalos de corrupção. À época, um personagem foi impedido de participar da festa democrática: o apresentador Sílvio Santos, dono do SBT. O Brasil estaria melhor ou pior se o ex-camelô tivesse chegado lá? Impossível saber, mas certamente a televisão teria ficado mais pobre.

Repercussão fenomenal

Sílvio Santos está com 85 anos, permanece um fenômeno na comunicação de massa e bilionário, apesar do rombo de R$ 4,3 bilhões no Banco PanAmericano em 2010. O seu carisma é indiscutível, tanto que as frases e o comportamento do apresentador têm repercussão absurda na grande imprensa e nas redes sociais. “Lady Gaga é uma Vanusa melhorada”, comentou em seu último programa. A espontaneidade dificilmente resistiria muito tempo no universo político, sem falar nas convicções do filho de imigrantes judeus nascido Senor Abravanel em 1930.

LEIA MAIS: Medida para conter problema da segurança não cabe em comercial de cinema com helicópteros e fuzis 

Aventura política

A restrição por ser dono de um canal de televisão, concessão pública, impediu o povo brasileiro de conhecer a resistência de Sílvio Santos diante das armadilhas da gestão pública. Milhões de telespectadores e fãs do apresentador, por outro lado, comemoram o fato de o destino ter evitado a aventura política de SS, o Senhor Sorriso da televisão brasileira.

Não é a primeira vez que Anselmo compra briga com a Polícia Militar / Foto: Divulgação
Anselmo precisa rever seus conceitos governistas / Foto: Alberto Maia

Sonho de outono

Presidente da Câmara Municipal de Goiânia, Anselmo Pereira (PSDB) anunciou disposição de entrar na Justiça contra o aumento de 9,16% na tarifa de água e esgoto anunciado pela Saneago. O usuário está em maus lençóis. Fica difícil acreditar na firmeza de um vereador que se gaba, nos bastidores, do vínculo irrestrito com o Palácio das Esmeraldas e o Paço Municipal. Anselmo precisa rever seus conceitos governistas antes de prometer algo ao cidadão goianiense que não poderá entregar.

Comentários do Facebook