Assassinatos, estupro e canibalismo: o crime que chocou Paraúna

Em Paraúna, esposa e primo de ex-vereador são assassinados em crime chocante | Foto: Reprodução/ Facebook
Em Paraúna, esposa e primo de ex-vereador são assassinados em crime chocante | Foto: Reprodução/ Facebook

Na última terça-feira, 20, dois homens foram presos em Paraúna (GO) suspeitos do assassinato da esposa e do primo de um ex-vereador da cidade.

De acordo com a Polícia Civil, um dos suspeitos, Júnio de Souza Batista, 19, relatou que o comparsa, Francisco Pereira da Silva, 36, esfaqueou as vítimas, abusou da mulher e ainda lambeu sangue dos cadáveres após o crime.

Além disso, a  filha de apenas dois anos do ex-vereador Elias José Macedo estava dormindo em um cômodo próximo no momento dos assassinatos.

publicidade

Segundo o delegado responsável pela investigação, Divino Ferro, o motivo do crime foi uma vingança contra Elias.

Em depoimento, o suspeito mais jovem afirmou que tudo começou quando Elias denunciou o seu comparsa por um roubo cometido no bar de propriedade do ex-vereador.

Para se vingar, Francisco combinou com Júnio que eles roubariam aproximadamente R$ 35 mil reais do ex-vereador.

Ao chegarem à residência na madrugada de terçfa, porém, Francisco acabou matando a esposa de Elias, Tatiely Correa de Jesus, de 26 anos, e seu primo e afilhado Danrlei Rodrigues de Sousa, de 19.

LEIA MAIS: Cinco crimes que chocaram Goiânia

Por vingança, dupla mata, e ingere sangue de vítimas em Paraúna | Foto: Reprodução
Por vingança, dupla mata, e ingere sangue de vítimas em Paraúna | Foto: Reprodução

O crime

Primeiro, eles teriam esfaqueado Danrley e arrombado a porta da casa. Depois, Francisco esfaqueou também Tatiely e a estuprou enquanto ela sangrava até a morte.

Foi então que, segundo depoimento de Júnio, os criminosos confessos colocaram o corpo do jovem na cama dos donos da casa, onde ele foi ferido repetidamente até a morte.

O depoente ainda relatou que Francisco teria sugerido colocar açúcar nos ferimentos de Danrley para que o sangramento parasse.

No processo, Francisco teria lambido as mãos sujas do sangue da vítima. Ele ainda tentou matar a criança de dois anos, mas foi impedido por Júnio com uma facada na mão.

Em seguida, os suspeitos esperariam a chegada de Elias, mas acabaram desistindo e fugindo devido à demora.

Prisão dos suspeitos foi efetuada um dia após o crime | Foto: Divulgação/ PM
Prisão dos suspeitos foi efetuada um dia após o crime | Foto: Divulgação/ PM

Prisão

Os assassinos foram presos após denúncias anônimas. Júnio ainda estava em Paraúna quando foi detido. Já Francisco foi encontrado uma mata próxima à cidade de Acreúna.

Júnio não tinha passagens pela polícia, enquanto Francisco tem em sua ficha um homicídio em Correntina-BA, além de estupro e roubo em Paraúna.

Eles responderão por duplo latrocínio, ou roubo seguido de morte, e estupro.

 

Acompanhe o Folha Z no Facebook, Instagram e Twitter