OAB-GO pretende demitir mais de 150 funcionários para conter gastos

05/07/2012. Crédito: Monique Renne/CB/D.A Press. Brasil. Fachada da OAB de Ceres. Ceres - GO.
OAB-GO tem dívida de R$ 20 milhões (Foto: Reprodução)

Para conter gastos e administrar a dívida de R$ 20 milhões, a Ordem dos Advogados do Brasil em Goiás (OAB-GO) demitirá mais de 150 empregados durante essa semana em todos os setores da instituição. A medida, que representa a demissão de aproximadamente 30% dos 517 funcionários, deve gerar economia de R$ 5 milhões ao ano.

Os cortes de pessoal são a primeira ação do plano adotado pela atual gestão da Ordem depois que uma auditoria do Conselho Federal apontou as dívidas de R$ 20 milhões da seccional goiana. A intenção é reduzir em 60% o número de empregados, que chegaria a menos de 3oo.

LEIA MAIS: Credeq ganha apelido de “safadão” – JOGO LIMPO com Rodrigo Czepak

Segundo membros da seccional, “a folha de pagamento da seccional goiana é bastante inchada” e há necessidade de economizar R$ 7 milhões ao ano com pessoal. Essa economia, no entanto, não será alcançada imediatamente.

Presidentes

Na data em que tomou posse da presidência de OAB-GO no início de 2016, Lúcio Flávio Siqueira de Paiva afirmou que não haveria demissão em massa. Mas ele não descartou a possibilidade de serem reduzidos os quadros se necessário.

Ex-presidente da Ordem, Henrique Tibúrcio afirmou que deixou todos os compromissos em dia ao fim da sua gestão, em janeiro de 2015.

Comentários do Facebook