Morro do Mendanha: Onça já andou 500 km em direção a Goiânia

Onça já andou distância suficiente para voltar ao Morro do Mendanha | Foto: Luiz Baptista/Ibama
Onça já andou distância suficiente para voltar ao Morro do Mendanha | Foto: Luiz Baptista/Ibama

Lembra da onça-pintada que assustou os moradores do Morro do Mendanha no final de 2017? Pois parece que ela também não se esqueceu de Goiânia.

Segundo dados de monitoramento por meio de GPS do Instituto Onça- Pintada (IOP), o animal tem caminhado em direção à capital de Goiás.

Os registros apontam que a onça já andou mais de 500 km desde que foi liberada no dia 30 de dezembro do ano passado.

publicidade

O local em que ela foi solta é a região de Bonópolis, interior de Goiás. A cidade fica, curiosamente, a quase 500 km de Goiânia.

E o animal ainda não alcançou a capital justamente porque não anda em linha reta.

Uma das teorias levantadas por especialistas para as “andanças” da onça seria um possível desejo de retornar ao Morro do Mendanha.

A opinião não é unânime entre os pesquisadores, mas é analisada de perto pelos institutos especializados.

Monitoramento

De acordo com o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), a onça continuará sob monitoramento por volta de dois anos e meio.

A ideia é observar o animal de mais de 80 kg somente até que ele se estabeleça definitivamente em um novo habitat.

Após isso, o colar afixado na onça é acionado remotamente para que se solte do seu pescoço.

LEIA MAIS: Sucuri, jiboia e coral são flagradas em um único mês em Bela Vista

Onça que assustou moradores de condomínio em Goiânia foi capturada em dezembro de 2017 capturada | Foto: Divulgação/ Ibama
Onça que assustou moradores de condomínio em Goiânia foi capturada em dezembro de 2017 capturada | Foto: Divulgação/ Ibama

Morro do Mendanha

Os primeiros avistamentos da onça-pintada em Goiânia foram registrados em outubro de 2016.

E foi praticamente um ano depois do Instituto Onça-Pintada ser acionado que a captura foi bem-sucedida.

Antes disso, o felino fugiu dos seus captores por meses. A ação só obteve êxito quando o instituto colocou os cães farejadores em ação.

Onça-pintada

Segundo a ONG WWF, a onça-pintada é o maior felino do continente americano, podendo chegar a 135 kg.

É um animal robusto, com grande força muscular, sendo a potência de sua mordida considerada a maior dentre os felinos de todo o mundo.

Suas presas naturais são animais silvestres como catetos, capivaras, jacarés, queixadas, veados e tatus.

Outra característica marcante dessa espécie é que ela não mia como a maioria dos felinos.

Assim como o leão, o tigre e o leopardo, ela emite uma série de roncos muito fortes que são chamados de esturro.

Acompanhe o Folha Z no Facebook, Instagram e Twitter