Pacientes reclamam da dificuldade de atendimento no Cais do Jardim América

Para eles, há demora nos agendamentos e falta de estrutura hospitalar. Secretaria Municipal de Saúde informa que quadro clínico da unidade está dentro do previsto

Por Carolina Simiema

As pessoas que precisam do serviço público de saúde dizem passar por verdadeiras provações para conseguir atendimento médico. No Centro Integrado de Assistência Médica Sanitária (Ciams) do Jardim América, o que não faltam são reclamações dos pacientes sobre a qualidade dos serviços oferecidos pela unidade. Segundo eles, os principais problemas são a dificuldade de agendar consultas, a falta de médicos e material hospitalar e a segurança do local.

“Eu estou vindo aqui há dias e não consigo agendar consulta por que não consigo vaga com nenhum médico. Não tem. É um problema porque em todos as unidades de saúde parece que a situação é a mesma”, relata a auxiliar de serviços gerais Odetina Aparecida Moura.

O aposentado Messias de Oliveira diz que há dias tenta marcar consulta por meio do telefone disponibilizado para o agendamento médico, mas afirma que todas às vezes que liga não consegue o serviço por indisponibilidade do profissional médico. “Sempre é a mesma coisa. O que eu sempre ouço é que não tem vaga”.

principais problemas são a dificuldade de agendar consultas, a falta de médicos e material hospitalar e a segurança do local
principais problemas são a dificuldade de agendar consultas, a falta de médicos e material hospitalar e a segurança do local

Exames

A dificuldade para realizar exames na unidade também é questionada pelos usuários: “Eu cheguei passando mal e não consegui fazer nem um raio-x porque o aparelho estava quebrado”, disse a paciente que não quis se identificar.

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) informou que o Ciams do Jardim América não possui raio-x e que este procedimento deve ser realizado em outras unidades. A secretaria disse também que o quadro de médicos do local está dentro do previsto. De acordo com a secretaria, mesmo com a demora, ninguém fica sem atendimento.

Segurança

A segurança, principalmente à noite, também tem preocupado os pacientes. Alguns dizem ter medo de ficar na unidade durante a noite. “Eu já vim aqui de madrugada e fiquei com muito medo porque não vi muita segurança”, relata a dona de casa Cássia Domingues.

Em abril do ano passado, uma mulher de 31 anos foi estuprada dentro Ciams Jardim América. Ela era funcionária da limpeza e estaria trabalhando quando o crime aconteceu. Na ocasião, o Conselho Regional de Medicina (Cremego) cogitou, inclusive, a possibilidade de fechar a unidade.

Sobre a segurança no local, o chefe da Divisão de Apoio Operacional da Guarda Municipal, Augusto Filho, afirmou que a unidade é amparada por guardas que fazem a segurança do local durante 24 horas. Para cada unidade na cidade é disponibilizado cerca de três guardas, que ficam em locais estratégicos. “O que acontece é que às vezes a pessoas chega por um lado e não vê o agente, então pensa que não tem segurança, mas o local é vigiado durante todo o dia e toda a noite”.

Comentários do Facebook