Padre é preso em Caldas acusado de abuso sexual contra menor

Fabiano Santos Gonzaga, de 28 anos, foi preso em Caldas Novas. | Foto: Reprodução / Hora 1
Fabiano Santos Gonzaga, de 28 anos, foi preso em Caldas Novas. | Foto: Reprodução / Hora 1

Um padre foi preso nesse fim de semana em Caldas Novas (GO), suspeito de abusar sexualmente um adolescente de 15 anos com deficiência mental em um clube da cidade. Fabiano Santos Gonzaga tem 28 anos, foi autuado e está preso em uma unidade prisional da cidade.

A delegada Sabrina Leles, titular da Delegacia da Infância, Juventude e da Mulher de Caldas Novas, disse que o crime ocorreu na tarde de sábado (4). O nome do clube não foi divulgado. A vítima e o suspeito estavam na cidade a passeio. O garoto estava acompanhado da mãe e vinha de Brasília; Gonzaga estava com amigos.

De acordo com a delegada, o jovem entrou na sauna onde o padre estava. O religioso puxou assunto com a vítima, que deu algumas respostas, mas logo quis sair. Gonzaga, então, segurou a porta para impedir a sua saída e o obrigou a praticar sexo oral nele. Após o abuso, o adolescente procurou a mãe.

“Na hora que ele contou pra mãe e apontou o autor, ela foi até ele tirar satisfações, gritou com ele, estava muito nervosa e ele ficou quieto. A administração do clube acionou a polícia”, disse Sabrina. Os envolvidos foram levados à delegacia. “O menino narrou minuciosamente para mim. Eu chamei um psicólogo que trabalha no Centro de Referência de Assistência Social. Ele está fazendo laudo de atendimento e já me adiantou que não tem a menor dúvida de que o menino foi vítima de abuso”, afirma a delegada.

Conversas de natureza sexual

Sabrina ouviu, na condição de testemunha, os amigos que estavam junto de Gonzaga no clube, mas nenhum estava na sauna no momento do crime. Gonzaga afirma que não cometeu nenhum tipo de abuso. “Ele nega que tenha abusado, mas afirma que realmente puxou assunto com o menino. Perguntei se ele notou que ele era portador de deficiência mental, ele disse que sim”, a delega disse.

Ainda segundo Sabrina, o celular de Gonzaga contém várias imagens de homens e jovens nus, e conversas de natureza sexual. Sabrina Leles pretende ouvir novamente o padre a respeito do material. “Como no momento do flagrante a gente não tinha acesso (às imagens) eu ainda não questionei. Mas no interrogatório afirmou que é homossexual”.

Afastamento

Na manhã desta segunda-feira (6), a Arquidiocese de Uberaba, onde o padre atuava, divulgou uma nota sobre o ocorrido. A Cúria Metropolitana indica que descobriu do caso pela imprensa e aguarda a apuração dos fatos. A Arquidiocese também comunicou o afastamento do padre de suas funções.

A nota é datada do último domingo (5) e foi assinada pelo padre Saulo Emílio Pinheiro Moraes, vigário-geral. Confira abaixo a nota na íntegra:

“Diante do caso vinculado pelos meios de comunicação e que vem sendo apurado pelas autoridades legais, sobre o Padre Fabiano Gonzaga, presbítero pertencente ao nosso clero, e o seu envolvimento em um caso de abuso sexual contra um adolescente, na cidade de Caldas Novas, no estado de Goiás, a Arquidiocese de Uberaba, vem a público para manifestar, que diante do exposto aguarda a apuração dos fatos, pelas autoridades competentes.

Como Igreja, repudiamos todo tipo de violência e abuso, nos mais diferentes níveis; e sentimos as dores daqueles que sofrem, principalmente quando envolve um dos nossos representantes. Informamos, também, que o referido padre foi privado do “uso de ordens”, pelo Senhor Arcebispo, Dom Paulo Mendes Peixoto, ou seja, não tem jurisprudência para presidir ou administrar qualquer sacramento. Sendo vedado o exercício do ministério presbiteral ou qualquer outro encargo eclesiástico, por tempo indeterminado para apuração dos fatos.

Pedimos perdão por qualquer constrangimento ou dor que pudemos causar com tal fato, e esperamos que tudo seja averiguado e resolvido o mais rápido possível, para que não haja maiores constrangimentos”.

Comentários do Facebook