Padre se defende em rede social. Ministério Público vai investigar o caso

Padre Luiz Augusto comparecerá ao MO para se explicar
Padre Luiz Augusto comparecerá ao MO para se explicar

O padre Luiz Augusto, acusado de ser funcionário fantasma da Assembleia Legislativa há 20 anos, se pronunciou em uma rede social na noite dessa quinta-feira (5).

Ele negou ser funcionário fantasma, declarou que tirou licença para interesse particular e que seu único benefício é o plano de saúde do Ipasgo.

Inquérito

publicidade

O Ministério Público (MP) protocolou nessa quinta-feira (5) uma ação contra o padre Luiz Augusto para investigar o caso do funcionário fantasma.

De acordo com o promotor Fernando Krebs, podem ser investigados casos de improbidade administrativa e peculato.

O padre deve comparecer na próxima terça-feira, dia 10, no MP para dar mais explicações sobre o caso.