Empresas querem passagem de ônibus a R$ 4 em Goiânia

"Antes que o aumento da passagem seja autorizado, exigimos mudanças" afirmou Gustavo Mendanha, prefeito de Aparecida de Goiânia / Foto: Reprodução
“Antes que o aumento da passagem seja autorizado, exigimos mudanças” afirmou Gustavo Mendanha, prefeito de Aparecida de Goiânia / Foto: Reprodução

A Companhia Metropolitana de Transportes Coletivos (CMTC) propôs novo reajuste da passagem do transporte coletivo em Goiânia. O valor de R$ 4 tem previsão para entrar em vigor nas próximas semanas. A proposta de aumento, porém, ainda não foi avaliada pela Câmara Deliberativa de Transportes Coletivos (CDTC).

A Câmara Deliberativa de Transportes Coletivos (CDTC), órgão que representa os 18 municípios da Rede Metropolitana de Transportes Coletivos (RMTC), ainda não se reuniu para analisar e aprovar a decisão da CMTC. O prefeito de Aparecida de Goiânia e presidente da CDTC, Gustavo Mendanha, afirmou em entrevista nesta sexta-feira, 5, ao jornal Balanço Geral, que não pode haver aumento sem aprovação da CDTC.

Gustavo também já afirmou em outras entrevistas que, “antes que o aumento seja autorizado, exigimos renovação da frota, novos pontos de ônibus e limpeza dos já existentes, organização das filas, extensão do eixo-anhanguera, implantação de ar condicionado em todos os ônibus e inclusão dos portadores de deficiência”.

Tarifa única

Além do aumento, está sendo analisado o fim da tarifa única nas cidades da região metropolitana de Goiânia. São 18 municípios que podem sofrer outros aumentos da passagem e alterações que mudam as rotinas dos trabalhadores da região, e dependem do transporte unificado para trabalhar diariamente na capital.

No site oficial da RMTC, uma nota foi publicada na última quinta-feira, 4, afirmando que os vereadores de Goiânia integrantes da Comissão Especial de Inquérito do Transporte Coletivo (CEI) visitaram a sede da RedeMob e apoiaram as mudanças sugeridas pela empresa.

O comunicado afirma que “de forma unânime, os vereadores relataram a discordância com relação à tarifa única praticada que garante o mesmo valor aos 18 municípios da rede”.

Os vereadores da comissão são Clécio Alves (presidente), Jorge Kajuru, Anselmo Pereira, Paulo Daher e Romário Policarpo. A pauta destas mudanças em reunião da CDTC, que já foi solicitada pelo presidente da Companhia Metropolitana de Transporte Coletivo (CMTC), Fernando Olinto Meirelles.

LEIA MAIS: Mãe e padrasto são presos por estupro e morte de bebê em Caldas Novas

Acompanhe o Folha Z no Facebook, Instagram e Twitter

Comentários do Facebook