Paulo Garcia faz enterro simbólico do mosquito da dengue

Paulo Garcia participa de enterro simbólico de mosquito da dengue
Paulo Garcia participa de enterro simbólico de mosquito da dengue

Artistas, profissionais liberais e 400 agentes de saúde da prefeitura de Goiânia se reuniram sábado, 6, para fazer um cortejo fúnebre do aedes aegypit, o mosquito transmissor da dengue e da chikungunya.  A ação fez parte do Dia D de combate às duas doenças, realizada anualmente pela Secretaria Municipal de Saúde.

Estiveram presentes o artista plástico Siron Franco, autor da ideia, e o cartunista Jorge Braga, que caminharam ao lado do prefeito Paulo Garcia (PT), do secretário municipal de saúde, Fernando Machado e do secretário estadual de saúde, Halim Girade.

Caixão de três metros

No cortejo simbólico, que partiu do Parque Vaca Brava e com chegada no Parque Areião, agentes de saúde carregaram a obra de Siron, um caixão de três metros com as figuras de mosquitos gigantes.

“Achei que a ideia do mosquito morto, ampliado em três metros, poderia causar um impacto. A ideia é que, mosquito bom é mosquito morto”, explicou o artista. “Quando você amplia, o mosquito vira um monstro. Na verdade ele é pequeno, mas – por causa dele – uma pessoa pode morrer ou ficar até 90 dias de cama. Isso é muito mais sério do que as pessoas pensam”, completou Siron Franco.

Essa ação não é só do poder público, mas de toda a sociedade

“Estamos empenhados em combater mais essa doença, a chikungunya, que agora afeta também o nosso país”, declarou Paulo Garcia. O prefeito agradeceu a participação da população e pediu mais empenho contra o mosquito. “Essa ação não é só do poder público, mas de toda a sociedade. Todos devemos ajudar, pois o mosquito não está só na rua, o mosquito está em nossas casas. E nós precisamos combatê-lo para evitar a disseminação dessas duas doenças na cidade de Goiânia”, alertou.

O secretário estadual de saúde, Halim Girade destacou a importância da manifestação. “Temos de realmente fazer com que os governos, sejam eles municipais ou estaduais, façam a diferença junto com a sociedade”, ressaltou. Já o secretário Fernando Machado informou que Goiânia está preparada para atender uma possível epidemia de dengue e chikungunya. “Foi feita toda a compra de insumos em caráter de urgência e todas as equipes foram capacitadas. Nossas unidades estão preparadas, mas devemos evitar que essas duas doenças se alastrem”, concluiu.

 

Comentários do Facebook