Executivos da PepsiCo asseguraram que a multinacional, que adquiriu a Mabel em 2011, continuará investindo no Estado de Goiás.

Segundo eles, a empresa oferece mais de 1 mil vagas de empregos diretos.

Além disso, os executivos garantiram ainda que não há planos de demissões por conta da pandemia de Covid-19.

As informações foram passadas em reunião por videoconferência realizada nesta semana com representantes do Governo de Goiás.

Lugar estratégico

De acordo com que os executivos, Goiás é estratégico para os interesses da multinacional.

Eles também informaram que, de 2015 até 2020, já foram feitos cerca de R$ 150 milhões de investimentos na planta de Aparecida, o que, segundo informado, provoca um crescimento de 10% ao ano no seu faturamento.

A conversa serviu também para esclarecer dúvidas e reafirmar interesses da empresa, que veio para Goiás em novembro de 2011, quando comprou a Biscoitos Mabel.

Esclarecimentos

Uma das dúvidas apresentadas durante a reunião foi sobre a nova lei de incentivos fiscais, aprovada dia 19 de maio, pela Assembleia Legislativa de Goiás (Alego).

O subsecretário de Atração de Investimentos, Adonídio Júnior, esclareceu que as indústrias que decidirem migrar do Produzir ou Fomentar para o Pró-Goiás não precisam fazer novos investimentos para obter os benefícios da nova lei.

É o caso da PepsiCo, que tem incentivos do Produzir desde a década de 1980.

A empresa disse que estuda se permanece com o Fomentar ou se migra para o ProGoiás, considerando todos os aspectos legais da nova legislação.

Mabel continuará funcionando em Goiás


Acompanhe a Folha Z no Instagram (@folhaz), no Facebook (jornalfolhaz) e no Twitter (@folhaz)

Comentários do Facebook