Pesquisadores descobrem cirurgia que cura enxaqueca

Enxaqueca atinge mais mulheres que homens (Foto: Free Images)
Enxaqueca atinge mais mulheres que homens (Foto: Free Images)

Pesquisadores da Universidade de Parma, na Itália, descobriram a cura para um mal que acomete boa parte da população mundial e do Brasil: a enxaqueca. Segundo cientistas, um novo procedimento cirúrgico foi capaz de eliminar sintomas da doença em 90% dos pacientes.

Duas horas de cirurgia

O método baseia-se na liberação de uma pressão nos nervos da cabeça (fator que está diretamente ligado à dor latente dos afetados) através de pequenos cortes em músculos localizados na região frontal ou na parte inferior do cérebro. O corte no couro cabeludo é de poucos centímetros, requer apenas anestesia local e o tempo total da cirurgia é de duas horas, com repouso por uma noite.

LEIA MAIS: Preocupado com a saúde? Confira 5 apps exelentes para cuidar do corpo

O estudo monitorou 15 pacientes durante dois anos e, entre eles, 14 (93,3%) mostraram uma resposta positiva à cirurgia. Cinco deles (33,3%) não tiveram mais enxaquecas. Além disso, nove (60%) sentiram redução de pelo menos 50% na intensidade ou frequência da dor. Apenas um paciente (6%) não notou qualquer alteração.

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), a enxaqueca atinge 10% da população do mundo. Mas a doença é três vezes mais comum em mulheres, devido ao uso de anticoncepcional e alterações hormonais mais frequentes.

Acompanhe o Folha Z no Facebook, Instagram e Twitter

Comentários do Facebook